V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Direto da Austrália

Philip Marriot ministra palestra na Unit e conhece instalações da universidade

às 23h26
O australiano Philip Marriot, especialista em química analítica da Universidade de Monash e referência mundial no método de Cromatografia Gasosa Bidimensional Abrangente, está na Universidade Tiradentes. Nesta segunda-feira, 22, ele ministrou palestra para alunos e professores do Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia Industrial – PBI – da Unit, sobre “Métodos de separação aplicados a amostras derivadas de biomassa”.
Pesquisador australiano visita laboratórios
Pesquisador australiano visita laboratórios
Visita ao Instituto Tobias Barreto
Marriot faz registros na Biblioteca
Foto com reitor, gestores e professores da Unit
Australiano se encanta com mapa de Sergipe desenhado em couro
Ao lado das professoras Elina e Laiza, no laboratório de Cromatografia
Compartilhe:

Pós-doutor em Química pela Universidade de Bristol, no Reino Unido e professor visitante em diversas universidades, dentre elas as de Hong Kong, China, Cingapura e Tasmânia, Philip veio a Aracaju a convite das docentes do PBI Elina Bastos Caramão e Laiza Canielas Krause, que desenvolvem pesquisas com a utilização da cromatografia. “Trabalhamos com reaproveitamento de resíduos do coco e do café, tanto na produção de biocombustíveis, como também – esse é o nosso interesse agora – na tranformação em novos materiais”, comenta a professor Elina, que integra o Comitê do Ciência Sem Fronteiras e o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Energia e Ambiente, ambos vinculados ao CNPq.

“Receberemos em breve um equipamento de Cromatografia Bidimensional que só existe em duas universidades no Brasil – a UFRJ e a UFRGS. A Unit será a terceira universidade no País e a primeira particular a receber este equipamento, financiado pelo CNPq e por projetos desenvolvidos em parceria com a Petrobras”, acrescenta a professor Laiza.

O professor Philip Marriot afirma que tecnologias de alta eficiência são importantes para a separação de misturas. “As principais amostras são petroquímicas e derivadas de biomassa. São amostras muito complexas e, para aproveitar de forma adequada os resíduos e aplicá-los como fonte de biomaterial, é preciso saber o que está lá dentro. Sem uma excelente técnica de separação não é possível identificar”, acrescenta o pesquisador australiano.

Agenda

Além da palestra, Philip Marriot se reuniu com o reitor da Universidade Tiradentes, professor Jouberto Uchôa, e visitou as instalações do Campus Aracaju Farolândia, principalmente os laboratórios do Instituto de Tecnologia e Pesquisa – ITP. “Este é mais um passo no caminho da internacionalização dos nossos programas stricto sensu, especialmente do Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia Industrial. É uma nova parceria que iniciamos com uma universidade australiana e com este pesquisador químico de destaque internacional”, comenta a diretora de Pesquisa da Unit, professora Ester Vilas-Bôas.

O coordenador de Relações Internacionais da Universidade Tiradentes, professor Matheus Batalha, também enxerga a vinda de Philip Marriot a Aracaju como uma excelente oportunidade de novas parcerias. “Estamos abrindo cada vez mais os olhos para outras oportunidades. Iniciamos a estratégia de relações internacionais pela Europa, conseguimos alcançar um objetivo grande nos Estados Unidos, com a criação do Tiradentes Institute, e está mais do que na hora de começarmos a trabalhar Ásia e Oceania. Já temos alunos na Austrália, mas era importante começarmos a firmar liames mais fortes”, analisa.

Compartilhe: