V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Executivo do Google ministra palestra na Unit

Unit será pioneira no Brasil em parceria com o Google internacional para o desenvolvimento de atividades acadêmicas

às 00h38
Ao proferir palestra na noite dessa terça-feira, 20, para uma plateia formada por estudantes e colaboradores da Universidade Tiradentes que atuam na área de tecnologia o executivo do Google para Educação Alexandre Campos Silva destacou a cultura de inovação e os impactos na educação.
O palestrante, professor  Alexandre Campos
O palestrante, professor Alexandre Campos
Auditório lotado observa com atenção a palestra. No cando direito, de camisa clara, o professor Domingos
Compartilhe:

O encontro que lotou os auditórios Padre Melo e Padre Arnóbio no Campus Farolândia representa parte de um amplo e promissor projeto que será posto em prática a partir do segundo semestre letivo. Para tanto, importante parceria será firmada entre a Unit e o Google possibilitando a que a IES sergipana seja a primeira do Nordeste a adotar chromebooks e substituir cadernos por tecnologia.

“A presença entre nós de um executivo da área de educação do Google dá início aos trâmites necessários para que se firme uma parceria envolvendo a maior empresa de tecnologia e o Grupo Tiradentes reconhecido hoje como um dos maiores grupos educacionais do Brasil” salienta o diretor de Inteligência Competitiva do Grupo Tiradentes e responsável pela articulação entre as empresas, Domingos Sávio Alcântara Machado. Ele lembra que a Unit é a primeira instituição de ensino a fazer uma parceria com o Google internacional fato que possibilitará à IES ter aqui o que há de mais moderno em tecnologia na área de educação do Google de forma integrada com o Magister, sistema já utilizado pelos alunos.

O professor admite, ainda, que a parceria com o Google dará à Unit a oportunidade de enviar seus acadêmicos – sobretudo da área de Computação – para viver experiências no exterior. Além disso, o objetivo é adotar o chromebook, um novo tipo de notebook, mais portátil, leve e que trabalha com armazenamento de arquivos em nuvens, portanto é mais adequado para a realização de trabalhos e pesquisas. Hoje, esta tecnologia ainda é pouco utilizada no Brasil.

“O nosso objetivo é substituir o caderno pela tecnologia. A intenção é disponibilizar chromebooks na universidade, integrados aos nossos sistemas acadêmicos: o Magister, para cursos presenciais, e o AVA, para graduações a distância. A partir de qualquer chromebook, o aluno digitará sua senha acadêmica e acessará seus dados e arquivos”, explica Domingos.

Compartilhe: