V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Existe idade ideal para uma criança começar a estudar?

A idade ideal é com quatro anos, idade na qual a criança amplia seu processo de desenvolvimento de aspectos físicos, psicológico, intelectual e social

às 12h25
As creches e berçários realizam um trabalho de caráter educativo, voltado a garantir assistência, alimentação, saúde e segurança às crianças. (PAC/Agência Senado)
As creches e berçários realizam um trabalho de caráter educativo, voltado a garantir assistência, alimentação, saúde e segurança às crianças. (PAC/Agência Senado)
Compartilhe:

O início da vida escolar pode ser difícil tanto para os pais quanto para as crianças. Dessa forma, a escolha da instituição de ensino e com qual idade ingressar devem ser bem pensados. Segundo a Lei Federal  nº 12.796/2013, as crianças devem ser matriculadas na escola, obrigatoriamente, a partir dos quatro anos de idade, pois a primeira etapa da educação básica faz com que elas desenvolvam aspectos físicos, psicológicos, intelectuais e sociais.

A professora mestra Maria José Santos, do curso de Pedagogia EaD da Universidade Tiradentes (Unit Sergipe), explica que as crianças entre quatro e cinco anos precisam da cooperação de um adulto, de um novo ambiente, e de crianças com a mesma faixa de idade para o desenvolvimento de sua aprendizagem. “É na relação com o outro que os conhecimentos são construídos, a criança é um ser social e traz para a escola uma carga afetiva, emocional e cognitiva. Nesta fase, a criança necessita de estímulos externos”, afirma.

Por outro lado, alguns pais precisam colocar os filhos em creches ou berçários antes dos quatro anos, por razões de trabalho ou necessidade de um maior apoio à criança. “As creches e os berçários consistem numa gama de cuidados em um ambiente propício para o desenvolvimento de habilidades. O trabalho realizado no seu interior deve ter um caráter educativo e visa garantir assistência, alimentação, saúde e segurança às crianças”, destaca a professora.

A escolha da instituição educacional deve ser realizada com foco nas necessidades que a criança e a família têm naquele momento. Maria José orienta que os pais façam uma pesquisa em escolas que melhor atendam às necessidades da criança, levando em consideração o método utilizado na escola, o espaço físico e o funcionamento dela ao longo do ano, entre outros aspectos.

Segundo a pedagoga, as crianças não aprendem numa idade específica, mas vão desenvolvendo suas habilidades no decorrer do processo que, muitas vezes, não começa na escola. “Cada criança é um mundo de descobertas e elas sempre nos surpreendem. Acredito também que o ambiente familiar é responsável pelos primeiros aprendizados como aprender a falar, a andar, a se alimentar, a se comunicar e etc.”, pontua.

A quantidade de horas de estudo também deve ser levada em consideração para que a criança não pule nenhuma fase do seu desenvolvimento. “Quanto ao tempo normal e integral, acho importante o tempo normal. Entendo que a criança precisa estar em outro turno em seu ambiente familiar, embora reconheça que os pais, por conta do trabalho ou outras necessidades, preferem a escola integral”, observa Maria José.

Para a professora, a Educação Infantil traz vários benefícios ao desenvolvimento infantil. “É nessa fase que as crianças brincam e jogam para estimular o intelecto, para fortalecer músculos, ossos e cérebro. Além de realizar atividades artísticas, nas quais expressam e revelam seus sentimentos, sem esquecer da necessidade de atividades psicomotoras”, conclui .

Asscom | Grupo Tiradentes

Compartilhe: