V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Experiência Acadêmica também se baseia na tecnologia de ponta

Conciliação de métodos tradicionais de ensino com soluções tecnológicas consolidam a qualidade da formação proporcionada pela Experiência Acadêmica Tiradentes

às 23h50
Uso de computadores e tablets permitem acesso a sistemas modernos de aprendizagem, que eliminam a necessidade de xerox e pen-drives para guardar conteúdos (Acervo Grupo Tiradentes)
Uso de computadores e tablets permitem acesso a sistemas modernos de aprendizagem, que eliminam a necessidade de xerox e pen-drives para guardar conteúdos (Acervo Grupo Tiradentes)
Laboratórios de pesquisa mantidos pelo Instituto de Tecnologia e Pesquisa (ITP) agregam mais valor à formação prática e científica dos estudantes (Acervo Grupo Tiradentes)
Aspecto do Tiradentes Fab Lab, o laboratório de prototipação e fabricação digital do Tiradentes Innovation Center, filiado à rede internacional da Fab Foundation (Acervo Grupo Tiradentes)
Aula ministrada com o modelo Hyflex, que permite a transmissão, em tempo real, da aula presencial para alunos que optaram pelo sistema híbrido, através de uma câmera especial (Acervo Grupo Tiradentes)
Compartilhe:

Uma sala de aula em casa ou do outro lado do mundo. Ter acesso ao conhecimento acadêmico, em tempo real, com rapidez e riqueza de conteúdo, era algo inacessível até um tempo recente, mas essa barreira começou a ser quebrada com o avanço de tecnologias que buscam complementar o trabalho do professor e o aprendizado dos alunos. Este é um dos elementos da Experiência Acadêmica Tiradentes, adotada na Universidade Tiradentes (Unit Sergipe) e nos Centros Universitários Tiradentes (Unit Alagoas e Unit Pernambuco). Juntas, elas oferecem recursos tecnológicos e laboratórios de ponta, com o que há de mais avançado na área de Educação, para formar integralmente o estudante e permitir que ele realize seus projetos de vida. 

Um exemplo do que acontece nas unidades está no desenvolvimento e no aperfeiçoamento de novos modelos pedagógicos, a exemplo do modelo HyFlex, que permite a realização de aulas presenciais e virtuais ao mesmo tempo, através de um sistema de transmissão com câmeras que captam som e imagem com alta qualidade, acompanhando o movimento do professor na sala. O modelo surgiu a partir de pesquisas e experimentos do Tiradentes Innovation Center, o centro de inovação do Grupo Tiradentes, que tem entre seus objetivos incentivar a cultura da inovação e da tecnologia na educação e em outros setores da vida brasileira, como o empreendedorismo. 

“Muita gente acha que essas tecnologias chegam para substituir o professor, mas nós não entendemos isso. A gente acha que isso vem facilitar a vida do professor. Está aí: tivemos que passar um tempo afastados das nossas instituições e em breve estaremos de volta, talvez num modelo híbrido ou compartilhado, mas usamos a tecnologia por todo esse tempo de pandemia e ela veio pra ficar também no modelo presencial. Por isso, nós buscamos experimentar o que é que também estará presente nas salas de aula daqui a dois ou três anos”, afirma o professor Domingos Sávio Alcântara Machado, vice-presidente de Estratégia, Inovação e Internacionalização do Grupo Tiradentes, 

Ele destaca que o Tiradentes Innovation Center busca pesquisar e desenvolver soluções voltadas à melhoria da Educação, além de favorecer o surgimento de startups que criem novos produtos e serviços, complementando a formação do estudante. Aqui, ele é incentivado a criar e executar seus próprios projetos, nos moldes do chamado “faça você mesmo”. Para que o estudante ou professor consiga construir um projeto de sua autoria, o Centro possui oficinas e laboratórios de ponta, como o Tiradentes Fab Lab, integrante da rede da Fab Foundation, ligada ao Massachusetts Institute of Technology (MIT), que reúne mais de 2 mil laboratórios de inovação em todo o mundo. 

As unidades de ensino do Grupo Tiradentes têm ainda outros laboratórios modernos e equipados para otimizar as aulas e trabalhos práticos dos alunos. Parte deles está vinculada ao Instituto de Tecnologia e Pesquisa (ITP), vinculado ao Grupo, que conta ainda com 49 pesquisadores e faz parte de redes nacionais e regionais de pesquisa e inovação nas áreas de Energia, Meio Ambiente, Biotecnologia, Engenharias, Educação, Direito, Saúde e Tecnologias Sociais.

Ensino Híbrido

Ainda no campo da tecnologia, a formação dos estudantes e dos professores já contava com as disciplinas híbridas, que conciliam a realização de disciplinas presenciais e on-line. Desde 2017, as unidades do Grupo Tiradentes começaram um processo gradual de implantação destas disciplinas em todos os cursos, o que culminou com a reformulação dos desenhos curriculares, em 2019. 

Agora, em todos os tipos de ensino, o conteúdo ensinado em sala fica à disposição em espaços digitais, integrados à internet, que funcionam como as salas de aula e bibliotecas convencionais. Entre esses recursos estão a Sagah, produtora de conteúdo, metodologia e serviços para o Ensino Superior; o Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA), plataforma de ensino do sistema Desire2Learn (D2L); e o Google For Education, plataforma com ferramentas de conteúdo e aprendizagem para alunos e professores, como compartilhamento de material de pesquisa, marcação de vídeo-aulas e reposição de aulas via internet. 

Para a professora Karen Sasaki, gerente acadêmica de Ensino à Distância da Universidade Tiradentes (Unit), a formação dos estudantes de hoje e do futuro passa por uma ênfase maior na capacidade de aplicar o conteúdo ensinado na vida real e na prática de cada profissão. “Precisamos do mundo teórico, mas ele só faz sentido se conseguirmos aplicá-lo no mundo real. E essa aplicação real é o que queremos trazer para dentro da sala de aula, com inovação tecnológica, com estratégias didáticas ativas, com protagonismo do aluno. É fazer com que o aluno sinta a sala de aula como um primeiro passo do seu processo de formação profissional”, ressalta ela.  

Asscom | Grupo Tiradentes

Compartilhe: