V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Festival do sertão: resgate das comidas típicas

Curso de Gastronomia promove concurso gastronômico com produto característico da região

às 10h36
Um verdadeiro festival que valoriza a cozinha regional, mais especificamente o Nordeste. Na última terça-feira, 10, o curso de Gastronomia da Universidade Tiradentes realizou mais uma edição do Festival do Sertão. Assim como acontece a cada semestre, os acadêmicos participam de uma competição gastronômica com a escolha de um produto característico da região. Para esta edição, o maxixe foi o produto-base para todos os pratos.
Compartilhe:

No festival, os estudantes preparam os pratos e são avaliados quanto à montagem, sabor e finalização das comidas preparadas para a exposição. Para examinar as preparações dos estudantes foram convidados o empresário do ramo gastronômico Bruno Dórea, a professora da Universidade Federal de Sergipe Marta Jeidjane, e o chef de São Paulo Eduardo Viana.

“A atividade é a culminância dos estudos e técnicas ensinadas em sala de aula. Os acadêmicos utilizam as técnicas de produção e valorizam a cozinha sertaneja. Uma forma encontrada para promover a familiaridade com os produtos do litoral”, destaca a coordenadora do curso de Gastronomia da Unit, professora Kátia Viana.

“Esse semestre a escolha pelo maxixe não foi pontual. Foi percebido que dentro dos produtos sertanejos os estudantes nunca tinham trabalhado com o alimento. Assim, foi uma oportunidade de gerar pratos novos com um produto diferente”, ressalta a coordenadora.

“Ficamos ansiosos, mas é um momento muito gratificante. Com o produto escolhido fizemos um doce. Descobrimos novas perspectivas para os produtos. Tenho certeza que os pratos serão bem avaliados por todos”, comenta a acadêmica do 3º período Célia Ribeiro.

No festival, que acontece há quase quatro anos, já foram preparados pratos com carne de bode, queijo do sertão, quiabo e o umbu.

 

Avaliação

Pela primeira vez na Universidade Tiradentes, o chef Eduardo Viana afirma que a comida nordestina é uma das mais ricas do Brasil. “Ver a motivação e comprometimento dos acadêmicos é muito importante. Para mim está sendo uma grande experiência, já que avaliar é muito difícil. Estou com uma grande expectativa de provar pratos que nunca comi antes, são preparações bastante criativas”, enfatiza o profissional.

“Sou nordestina, e está sendo uma satisfação muito grande participar deste evento; gosto muito dos nossos temperos. Acredito que é uma expectativa muito grande, tanto para os alunos quanto para mim”, afirma a professora Marta Jeidjane.

“Avaliar gastronomia é algo muito pessoal. É muito bom esse tipo de concurso, porque além de valorizar nossa cultura local, incentiva a gastronomia com produtos diferenciados e pratos inovadores. Como já trabalho na área, estou aqui para acrescentar no desenvolvimento dos alunos”, observa Bruno Dórea, proprietário do Seo Inácio.

Compartilhe: