V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Grupo Tiradentes: 60 anos de história com forte contribuição da Unit

Desde a criação do Colégio Tiradentes a Unit contribuiu para o fortalecimento do Grupo Tiradentes em Sergipe.

às 11h44
Compartilhe:

Neste 21 de abril, o Grupo Tiradentes celebra mais um aniversário: 60 anos de atuação em prol de uma educação superior de qualidade. Em Sergipe, uma de suas instituições de ensino superior, a Universidade Tiradentes (Unit), ajudou a construir essa trajetória. Até hoje, a Unit contribuiu para a formação de mais de 90 mil profissionais com destaque em Sergipe, Brasil e até no mundo.

A instituição nasceu em 1962, com a criação do Colégio Tiradentes, foi alçado à faculdade em 1972 e à universidade na década de 1990. “Naquela época, um estado pequeno quanto o nosso ter uma universidade privada era algo impensável. Foi uma luta de cerca de quatro anos, que começou em 1990, mas só se tornou realidade em 1994. A partir daí, ‘arregaçamos’ as mangas para de fato implantar a universidade e cumprir com o que nos comprometemos em fazer. É uma história alegre, dá muita satisfação em olhar para trás e ver o que a Unit pode fazer pelo estado de Sergipe enquanto formação no ensino superior”, conta o reitor da Unit, Jouberto Uchôa de Mendonça.

Para o vice-reitor, Jouberto Uchôa Júnior, a história da Unit é formada a partir da respeitabilidade e compromisso com a Educação, estabelecido ainda no Colégio Tiradentes e que deu respaldo à instituição para implantar os primeiros cursos superiores privados: Ciências Contábeis, Administração e Economia. Entre as grandes conquistas, está a implantação do curso de Direito, em 1980, e Medicina, em 2002, além de tantas outras graduações ainda novas em Sergipe.

“A nossa história tem sido de muito pioneirismo. Não é só a decisão de ofertar um curso novo é implantar laboratórios, aparelhar biblioteca e trazer de fora corpo docente. Foi assim com os cursos de Fisioterapia, Arquitetura e Urbanismo, Publicidade e Propaganda, Jornalismo… que foram cursos desafiadores para as primeiras turmas e para a faculdade, na época. Mas entendemos que era importante esses cursos serem ofertados para a qualificação para os próprios desafios e oportunidades que o Estado estava começando a ter”, diz Uchôa Júnior.

Uma das colaboradoras que acompanhou grande parte dessa história, foi a coordenadora administrativa do Centro de Educação e Saúde, Albertina Souza Xavier. Colaboradora desde 1975, atuou como professora do ensino fundamental do Colégio Tiradentes, e em agosto, ela completa 47 anos na instituição.

“Após alguns anos no colégio, fui promovida a coordenadora pedagógica da educação infantil, ensino fundamental e médio até o encerramento das atividades do colégio. Mas fui convidada de imediato para assumir a coordenação administrativa do Centro de Educação e Saúde, como também, diretora do Núcleo de Educação, permanecendo até hoje. Sinto orgulho de fazer parte desta Instituição e ver o crescimento cada vez maior”, conta Albertina.

De acordo com a pró-reitora de graduação da Unit, professora Arleide Barreto, não é à toa que a universidade continua crescendo. “A contribuição da universidade não é só formar para trabalho para a profissão, mas formar para a vida. E nesses 60 anos vieram de colégio, de faculdade, depois universidade e foram adquirindo e criando outras instituições. A universidade vem se expandindo e se destacando. Dando assim a sua contribuição para uma sociedade melhor. Onde as pessoas tenham acesso ao conhecimento, senso crítico e a oportunidades”, disse

Mas, para ela, toda a história da Unit converge a uma figura: professor Uchôa. “Durante todo esse período de mudanças, o que tem valor é o reconhecimento da sociedade no professor Uchôa e na própria família. Pelo trabalho dele, pela preocupação dele com a educação e pelas transformações sociais. Então, o ponto que eu considero  mais relevante é o próprio reconhecimento social da importância que ele tem nessa trajetória toda, porque é ele que opera a mudança. Ele é um homem que está além do tempo”, afirma Arleide.

Linha do tempo

Em 2002, por meio do Ensino a Distância (EaD), a Unit chega à população que anteriormente não tinha acesso ao ensino superior. O primeiro município foi Canindé de São Francisco, com um curso de formação de professores. Nos anos seguintes, foi a vez do ensino presencial expandir os horizontes para outras regiões de Sergipe. Em 2003, a Unit inaugurou o campus Estância já com mais de 600 matriculados.

Já em 2004, dois novos campi foram abertos. Um deles na quarta maior cidade do Estado, Itabaiana; e outro em Propriá, cidade que na década de 70 chegou a ostentar o título de segunda mais rica de Sergipe. Neste mesmo ano, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) aprova o primeiro mestrado da Universidade Tiradentes, em Engenharia de Processos. Foi o primeiro mestrado em Engenharia reconhecido em Sergipe.

Nos anos que se seguiram, o Grupo Tiradentes continuou expandindo suas fronteiras com a contribuição da Unit. Em 2015, a universidade inaugurou 10 novos polos EaD, passando a atuar em cinco estados do Nordeste. E o ano de 2018 trouxe resultados que reforçaram o compromisso da Unit com a educação de qualidade. Isso porque a Comissão de avaliação externa do Ministério da Educação (MEC) avalia a  instituição com excelência máxima (nota 5) e é reconhecida mundialmente pelo programa Universidade de Referência do Google for Education.

Com investimentos contínuos visando melhorias dos serviços educacionais prestados, no primeiro semestre de 2021, a Unit anunciou a oferta do primeiro curso de doutorado em Direito de Sergipe e implantou 16 novos cursos EaD.

 

Leia também: Entenda como a instituição de ensino superior é avaliada pelo MEC

Compartilhe: