V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Iniciação Científica: pesquisadora inicia carreira ainda na graduação

O sonho de Camilla Valença em ser pesquisadora e fazer ciência iniciou durante a graduação em nutrição, com a ajuda da Iniciação Científica.

às 11h46
A doutoranda Camilla Valença.
A doutoranda Camilla Valença.
Compartilhe:

Graduada em Nutrição pela Universidade Tiradentes (Unit), Camilla Valença, sempre imaginou seguir na carreira de pesquisadora e dedicar-se à ciência. Foi durante o curso que ela pode dar início ao sonho, participando de diversos programas que a universidade oferece como monitoria, mentoria e Iniciação Científica. Quando terminou a graduação, iniciou um mestrado e logo ingressou no doutorado no Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia Industrial (PBI).

“Descobri a IC quando eu estava no 5º ou 6º período da graduação. Desde pequena fui atraída pela ideia de ser pesquisadora e fazer ciência. No início foi bem diferente e desafiador, pois fui encorajada a exercitar a pesquisa de artigos em língua estrangeira assim como aprender a utilizar as bases de dados de pesquisa, escrita de artigos e apresentação de trabalhos em eventos”, relembra.

As atividades laboratoriais, no entanto, foram mais fáceis para ela, que já havia sido monitora da disciplinas de microbiologia. Mas, a Iniciação Científica foi o pontapé inicial para uma jornada de sucesso no mundo da ciência. “A IC corroborou ainda mais a minha vontade de seguir a carreira acadêmica e de me dedicar à pesquisa. Como estudante, ela me deu o olhar de responsabilidade e me mostrou a importância da multidisciplinaridade entre as áreas de estudo”, conta.

“Todos os conceitos utilizados na academia, assim como tecnologias desenvolvidas nas diversas áreas de estudo, são resultado das pesquisas científicas, logo continuar a desenvolver essa área é primordial para o contínuo avanço”, acrescenta a doutoranda.

Em toda a sua trajetória, a Unit proporcionou protagonismo à Camilla. “A Universidade Tiradentes foi e é parte essencial dessa minha trajetória na pesquisa através de toda a infraestrutura e corpo docente disponibilizados durante minha graduação e na pós-graduação, principalmente através da oferta de bolsas e orientadores competentes que possuem parcerias com diversas universidades brasileiras e internacionais”, conclui.

O projeto

Em 2016, Camilla participou do projeto intitulado Meta-análise de dados de hiperexpressão de promotores de Salmonella enterica Typhimurium preferencialmente ativados dentro da célula tumoral, desenvolvido juntamente com a estudante de medicina, Raíssa Barreto Santana, sob a orientação da professora doutora Luciana Maria de Hollanda, à época responsável pelo Laboratório de Biomateriais (LBMat), do Instituto de Tecnologia e Pesquisa (ITP).

 

Leia também: “A Iniciação Científica permite a renovação de ideias”, afirma egresso.

 

Compartilhe: