V E S T I B U L A R UNIT
MENU

NPJ da Unit sedia mutirão de renegociação de dívidas do Cejusc

Durante quatro dias, são ofertadas condições especiais, com parcelamento das dívidas em até 18x para a população com débitos com Banese Card e Banese

às 14h53
Foto: TJSE
Foto: TJSE
Foto: TJSE
Foto: TJSE
Compartilhe:

Entre os dias 24 a 27 de setembro, o Núcleo de Práticas Jurídicas da Universidade Tiradentes sedia mais um mutirão Banese Card e Banese de 2019 para renegociação de dívidas. A iniciativa é realizada pelo Tribunal de Justiça de Sergipe, por meio do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc).

O objetivo da ação é disseminar a conciliação extrajudicial, propiciando à população que tem débitos com o Banese Card e Banese a recuperação do crédito. No momento da negociação são ofertadas condições especiais, com parcelamento das dívidas em até 18x, taxas e descontos diferenciados que podem chegar a até 90% de desconto em juros e encargos. No primeiro dia de ação, mais de 190 pessoas foram atendidas com mais de 160 acordos.

Lili Nascimento foi uma das pessoas que conseguiu renegociar uma dívida. Ela veio da cidade de Itabaiana para tentar pagar uma dívida antiga e, através da conversa, conseguiu uma redução dos juros aplicados à dívida.

“Eu liguei para a empresa e fui orientada a vir aqui no mutirão, porque assim poderia ter mais desconto e limpar o meu nome. Agora eu vou pagar à vista, logo todo, e limpar meu nome, dormir tranquila, liberada de uma dívida que nem minha era”, comemorou a itabaianense.

Ainda, no decorrer do Mutirão, foi lançado o projeto ‘Conta$ em Dia’, uma parceria do TJSE com a Unit, através do Núcleo de Apoio Contábil e Fiscal, cujo intuito é orientar a população sobre educação financeira e prevenção ao endividamento.

O projeto ‘Conta$ em Dia’ surgiu em decorrência de uma pesquisa qualitativa que foi feita pelos alunos da Unit durante o mutirão realizado em 2018. “A pesquisa teve o objetivo de traçar o perfil socioeconômico das pessoas que estavam endividadas. Entre os resultados, 42% das pessoas atendidas revelaram que o principal motivo do endividamento foi o desemprego, ou seja, uma situação transitória, de devedores que não são devedores persistentes. Outro dado importante, é que quase 50% dos entrevistados estavam endividados pela primeira vez, causada por uma diminuição da renda familiar, o que quer dizer que a pessoa não estava desempregada, mas alguém da família poderia estar. Também revelou que 15% devia por falta de pagamento de terceiro, isso quer dizer que se trata de uma situação sistêmica do comércio, uma situação gera outra e gera a inadimplência”, avaliou Maria Luiza Mendonça, juíza Coordenadora do Cejusc.

O Coordenador do Núcleo de Práticas Jurídicas da Unit, Charles Albert Leite, explicou que a parceria com o Cejusc permite não apenas um laboratório para os alunos do curso de Direito e Contabilidade, como também a oferta de um serviço de cidadania à população sergipana.

“A parceria entre a Unit, especialmente o curso de Direito, o Tribunal, por meio do Cejusc, tem contribuído demais com a população nas conciliações extrajudiciais. Esse mutirão e as orientações financeiras que estão sendo realizadas no Núcleo são uma forma de conduzir essas pessoas que estão negativadas a acertarem suas contas. O projeto “Conta$ em Dia”, fruto dessa parceria, traz uma abordagem didática e educacional, pensando não só no endividamento, mas trazendo a consciência da educação financeira para o público interessado”, ressaltou o professor.

O Núcleo de Práticas Jurídicas da Universidade Tiradentes fica localizado na rua Lagarto, nº 253.

Com informações da Agência de Notícias/ TJSE

Compartilhe: