V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Obscom virtual: exercício e desafios do Jornalismo na pandemia

Os desafios do Jornalismo durante essa temporada de pandemia foram discutidos por profissionais no Obscom virtual realizado no Youtube. Última rodada será sábado, 6

às 01h01
Compartilhe:

No primeiro encontro do Observatório de Comunicação – Obscom –  virtual, realizado pelo curso da Universidade Tiradentes neste sábado, 30, o exercício e os desafios do Jornalismo na pandemia e pós-pandemia foi discutido por três jornalistas renomados nacionalmente: João Valadares, correspondente da Folha de São Paulo no Nordeste; Priscilla Geremias, da revista Marie Claire, e Isabella Marinelli, da revista Cláudia no canal da Unit no YouTube (que segue disponível para acessos).

Para a jornalista da revista Cláudia, praticar o jornalismo baseado em evidências, com linguagem que as pessoas compreendam e possam levar para suas vidas, diante de uma situação sanitária tão grande, é o grande desafio. “Temos mais tempo para amadurecer a forma como a ciência é transformada em notícia. Mas para quem está no dia a dia da profissão, na notícia do minuto: o quanto está sendo informado? Temos que ter responsabilidade pela ânsia de dar boa notícia, mas é preciso ter certo conservadorismo para não passar à ciência em prol de uma boa manchete”, pontua Isabella Marinelli.

Priscilla Jeremias acredita que diante dos desafios enfrentados pelos jornalistas representam o que as demais áreas estão enfrentando com o isolamento social. “Afinal, tem problemas técnicos de conexão na casa de cada um, que acaba atrasando o trabalho até como repensar esse conteúdo durante esse período. O primeiro problema que me deparei, no início do isolamento social – ainda que eu já trabalhe em home office pré-pandemia -, é que percebi que eu não tinha um verdadeiro local para isso.Não tenho um escritório preparado em casa, por trabalhar fora e ficar em casa apenas para descanso”, revela a jornalista da revista Marie Claire.

O correspondente da Folha de São Paulo no Nordeste, o premiado João Valadares, entende que de certa forma o jornalismo vem se afastando da rua e com uma crise sanitária mais impactante nesses últimos anos, é preciso que a população tenha acesso a informações apuradas e checadas. “Estamos falando de informações que afetam o bem maior que é a vida. Daí vem o trabalho de tentar escolher quem vai falar. Precisamos pensar na diversidade mas não significa que estou cumprindo meu princípio balizador ao escutar pessoas que desinformam, que proferem coisas que não encontram consonância com consenso científico para essa doença, por exemplo”, avalia. 

Para ele, a verdade da informação fica mais robusta com o trabalho do jornalista indo in loco da notícia. “Não sei o que vai acontecer, mas não podemos normalizar essas distâncias mais do que já estão normalizadas. É como se o jornalismo tivesse precisando redobrar a fiscalização. Por mais difícil que seja, essa guerra de desinformação, o jornalismo vence. O apuro técnico e profissional vai prevalecer e a notícia falsa não vai perdurar porque o jornalismo profissional vai mostrar o caminho da verdade sempre”, completa  João Valadares.

Professora Polyana Bittencourt conta que, diariamente, lida com algumas angústias da área e com as inquietações de alunos em sala de aula. “Ouvi-los neste Obscom aumenta ainda mais o nosso engajamento pelo que a gente acredita, a importância de fazer jornalismo com responsabilidade especialmente no Brasil, diante do contexto que estamos passando. Continuem nos dando excelentes textos, nos provocando por meio do trabalho de vocês tão inspirador”, relatou.

Obscom Virtual

A coordenador dos cursos de Comunicação da Unit, professora Valéria Bonini, explica que a participação dos alunos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda foi fundamental para essa edição especial do Obscom que acontece duas a três vezes no semestre.

“Comumente convidamos profissionais do mercado sergipano para discutir temáticas que abordamos. Esse ano, por conta da pandemia, tivemos a ideia de propor um Obscom virtual e pela primeira vez, como um projeto de extensão, para disponibilizar aos alunos inscritos um certificado de participação. Idealiza-lo, diante dessa realidade, os profissionais dentro de suas disciplinas, pensaram em trazer contribuição mais profunda, voltado às mais diferentes temáticas, e começaram a chamar convidados para debater temas. Pensamos que podíamos ampliar o público para fazer um bate-papo e surgiu o Obscom virtual”, explica Valéria Bonini. 

Mudar a plataforma do Obscom se deu para oferecer um produto ainda melhor. “Agradeço a participação de todos os convidados, inclusive nossos alunos que entraram em contato com cada um deles e participaram do processo de produção conosco”, pontua Polyana Bittencourt.

“Não conhecíamos nenhum dos convidados e todos foram super receptivos para discutir, contribuir com alunos da graduação. Isso é ímpar!! A relevância disso tudo é o acesso à informação. Seria impossível, praticamente, reuni-los presencialmente”, finaliza Bonini. 

Todo semestre acontece Obscom. O evento direcionado para os alunos e para profissionais da área é gratuito. E nesta edição, profissionais que atuam na Austrália, China e São Paulo. 

Próximo Obscom

No dia 02, Erick Mendonça, Mariana Rocha, Iuri Rusak e Fernando Lima conversam sobre o exercício e os desafios da publicidade e propaganda na pandemia e pós-pandemia, às 19h, no Youtube da Unit.

Diretor de criação na Austrália, Eric Benitez; diretor de arte na China, Fabio Caveira; e diretora de planejamento no Rio de Janeiro, Paula Lagrotta participam do Obscom no dia 6, a partir das 9h, no Youtube da Unit. A mediação será feita pelo professor Cleon Menezes e pela professora Denise Nascimento, da Unit Alagoas.

Por Raquel Passos

Compartilhe: