V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Parceria entre Unit e Parque dos Falcões contribuirá em produções científicas

Convênio promoverá contato de alunos de Ciências Biológicas com as aves de rapina e contribuirá no aumento da produção de artigos científicos sobre as espécies

às 21h26
Parceria contribuirá nas produções científicas produzidos pelos alunos
Parceria contribuirá nas produções científicas produzidos pelos alunos
Visita técnica ajudou a definir alguns pontos da parceria
José Percílio acredita que parceria será benéfica para o Parque
Compartilhe:
Parceria contribuirá nas produções científicas produzidos pelos alunos

Parceria contribuirá nas produções científicas produzidos pelos alunos

A partir do próximo semestre, os acadêmicos do curso de Ciências Biológicas da Universidade Tiradentes poderão ampliar os conhecimentos através de uma experiência única, a vivência de estar em contato com aves de rapina. Este será o resultado da parceria que a instituição está firmando com o Parque dos Falcões, espaço de criação, multiplicação e preservação de aves, localizada no município sergipano de Itabaiana.

O espaço abriga mais de 400 espécies de aves entre gaviões, corujas, falcões, urubus e recebe mais de mil visitantes por mês de regiões do Brasil e de diversos países. Nesta quinta-feira, 29 de maio, a equipe da Universidade Tiradentes realizou uma visita técnica no Parque para definir as diretrizes do convênio. Período do estágio, atividades que serão desenvolvidas pelos alunos e possibilidades de produção de artigos científicos foram algumas das questões pontuadas pelo coordenador do curso de Ciências Biológicas da Unit, Dr. José Roque Raposo Filho, durante a reunião que contou com a presença dos fundadores do Parque, José Percílio e Ricardo Alexandre Correia da Silva.

“Os alunos estão superanimados. A parceria possibilitará a produção de conhecimento científico, maturidade profissional e criatividade deste aluno. Eles sairão da sala de aula e terão uma experiência de campo, o que o biólogo precisa. E isso dará um estímulo a mais a esses acadêmicos”, enfatiza o docente.

Para participar do estágio no Parque, os discentes passarão por um teste de seleção, ainda em elaboração pelo curso. “Aluno que tenha aptidão para trabalhos em campo, com habilidades para lidar com os bichos e acompanhar o desenvolvimento desse animal”, observa José Roque.

Visita técnica ajudou a definir alguns pontos da  parceria

Visita técnica ajudou a definir alguns pontos da parceria

Em contrapartida, as ações dos estudantes darão ainda mais respaldo para o trabalho desenvolvido no espaço. “É muito bom, porque tendo pesquisadores aqui dentro, nosso trabalho terá um peso bem maior. Eles vivenciarão o que é feito no Parque dos Falcões, catalogarão as espécies e divulgarão esse trabalho cientificamente. Para criar essas aves trabalhamos da areia a árvore, para você conhecer o mundo deles. E para isso é necessário entender ambiente, alimentação, linguagem corporal, localização, manejo, reprodução e uma série de coisas”, observa o sócio-fundador do Parque dos Falcões, Alexandre Correia.

PARCERIA

A ideia da parceria entre as instituições surgiu em 2012, quando alguns alunos do curso de Ciências Biológicas escolheram na época o Parque, para fazer o Trabalho de Conclusão de Curso – TCC. A visita constante dos alunos ao espaço abriu possibilidades de desenvolver trabalhos em conjunto. “A seriedade no trabalho desses alunos permitiu que outros discentes do curso viessem ao Parque dos Falcões”, salienta o professor José Roque.

Para um dos fundadores do Parque e com mais de 30 anos de experiência com aves, José Percílio, o convênio com a Unit é um ganho enorme para os animais e ações ambientais. “Quanto mais ajudarem o meio ambiente, melhor. E essa troca será muito boa, tanto para os alunos da Unit, quanto para nós”, conclui. Ele é uma das sete pessoas que se dedicam no cuidado das aves.

Fotos: Marcelo Freitas

 

Compartilhe: