V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Pesquisadora da Unit integra programa com doutorado sanduiche no exterior


às 19h33
Géssica dá continuidade às suas pesquisas num dos laboratórios da Unit
Géssica dá continuidade às suas pesquisas num dos laboratórios da Unit
Compartilhe:

Durante um ano consecutivo a doutoranda do programa de Pós-Graduação em Engenharia de Processos da Unit Géssica Santiago residiu na Ciudad Real – Espanha, onde teve a oportunidade de fazer um doutorado sanduíche. Ela foi contemplada com a bolsa do PDSE/CAPES cujo prazo pode ser de seis a 12 meses. Por se tratar de uma bolsa em andamento a pesquisadora não sofreu com o contingenciamento do governo federal. Ao contrário, a bolsa da CAPES no Brasil foi reativada.

O doutorado sanduíche oferece a oportunidade de trazer para o Brasil os conhecimentos necessários para aumentar a capacitação científica em uma tecnologia pouco desenvolvida no país. A realização do doutorado deu à Géssica uma vantagem adicional: a de possuir dupla titularidade Espanha/Brasil.

“A pesquisa tem como motivação o desenvolvimento de novo método de preparo de materiais eletródicos, usando laser de CO2. O novo método se mostrou promissor para o preparo deste tipo de material com propriedades melhoradas e menor custo energético quando comparado ao método tradicional usando forno. Como etapa final da pesquisa que foi conduzida na instituição estrangeira, a aplicação dos materiais desenvolvidos no Brasil em um método ambientalmente amigável (acoplando luz e eletricidade) para a destruição de contaminantes presentes em efluentes sintéticos”, explica Géssica.

A pesquisadora acrescenta que a técnica permite também diminuir o uso de agentes químicos oxidantes usualmente empregados em processos de tratamentos de águas residuais, os quais geram subprodutos nocivos para o meio ambiente.

A pesquisa que Géssica desenvolve abre caminhos para uma série de estudos de otimização do método para síntese de outros tipos de materiais assim como estudo para degradação de outros tipos de poluentes. A próxima etapa é estudar se os materiais preparados são eficientes para outros tipos de processos e/ou degradação de outros tipos de moléculas.

“Espera-se poder aplicar as técnicas estudadas no tratamento de pesticidas para o tratamento de outros contaminantes orgânicos. A pesquisa nesse tema é importante pois trata-se de propor soluções para problemas do mundo atual, que é despoluir nossas águas de compostos altamente tóxicos e que são de difícil quebra pelos meios tradicionais”, complementa a pesquisadora para quem a Unit tem participação significativa uma vez que a pesquisa realizada no exterior permite a consolidação do Programa de Pós-graduação em Engenharia de Processos da IES sergipana.

“A participação dos alunos do PEP em intercâmbios internacionais de mobilidade acadêmica oferece oportunidade de crescimento cultural, científico e acadêmico”, diz a coordenadora do programa, professora Eliane Bezerra Cavalcanti.

Segundo a doutora Eliane, Géssica Santiago obterá a cotutela da tese de doutorado, ou seja, terá o título de doutorado válido nos dois países envolvidos, assim que defender sua tese de doutorado.

O acordo é firmado entre as instituições envolvidas, através de uma formalização de convênio com a Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão e a diretoria de internacionalização da Unit e o reitor da universidade estrangeira.

“Esta mobilidade internacional além de ganhar na formação do aluno, também gera conhecimento, produção científica com parcerias internacionais e maior visibilidade do PEP, a nível nacional e internacional. Ampliando assim nossa proposta de internacionalização do Programa proporcionando uma maior interação entre os parceiros. Um dos itens relevantes da nossa avaliação como programa de pós-graduação stricto sensu de mestrado e doutorado em Engenharia de Processos perante a CAPES/MEC”, finaliza a doutora Eliane.

Compartilhe: