V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Projeto Mentoria: o balanço de cinco anos depois de criação

O Projeto Mentoria se tornou um programa permanente, ampliou para todos os cursos e já tem perspectivas para os cursos EaD.

às 16h25
A coordenadora do programa, Janice Domingues.
A coordenadora do programa, Janice Domingues.
Compartilhe:

Criado em 2017, o Projeto Mentoria já se tornou um programa permanente da Universidade Tiradentes. Em cinco anos, ele também se tornou uma referência no acompanhamento dos primeiros passos dos estudantes nos primeiros períodos dos cursos de graduação, desenvolvendo e proporcionando a integração entre acadêmicos em diversas fases e com a própria universidade. A previsão é que no segundo semestre de 2022, o Projeto Mentoria seja ampliado para atender os cursos de Educação a Distância (híbridos, online e semipresenciais).

Quando o projeto foi concebido, abrangia apenas os cursos de Arquitetura e Urbanismo, Direito, Enfermagem, Engenharias, Nutrição e Odontologia. Mas, em 2020, todos os cursos presenciais da Unit passaram a ser contemplados. Atualmente, o programa conta com mais de 60 mentores. São estudantes a partir do 5º período de cada curso aprovados por meio de processo seletivo. Eles acompanham os alunos recém-chegados, integrando-os à vida acadêmica e à rotina na universidade por meio de diversas atividades. 

“São atividades de engajamento para despertar no aluno o sentimento de pertencimento à nossa instituição, para que ele conheça e goste de estar aqui. Então, os mentores fazem o Cine Mentoria, fazem tarde de esporte e outras atividades em que o calouro venha à universidade quando nem tem aula, mas ele vem para estar aqui, ficar junto com os colegas e viva mesmo à nossa instituição”, explica  a coordenadora do programa, Janice Domingues.

Em virtude da pandemia, com as aulas ocorrendo de forma remota, o Projeto Mentoria realizou suas atividades no ambiente virtual. “Na pandemia, conseguimos implantar o programa em todos os cursos da Universidade, inclusive medicina. Foi uma grata surpresa ver o tanto que os alunos participaram. A frequência sempre era maior do que antes da pandemia, ou seja, a necessidade deles de voltar a estar junto, de voltar a ficar perto das pessoas. Então, foi muito gratificante”, relembra.

Em 2022, com a retomada das atividades 100% presenciais, houve a ampliação dos períodos assistidos pelos mentores. “Até o 4º período, os alunos ainda não tinham vivenciado a universidade. Então, são os nossos alunos pós-pandemia que precisavam muito ser acolhidos. E nós trabalhamos para que eles tivessem esse acolhimento, inclusive abrimos para estudantes do 3º e do 4º período que quiserem, podem participar das atividades”, diz a coordenadora.

Como ser mentor

Semestralmente, o Projeto Mentoria lança um edital para selecionar mentores remunerados. Para ser selecionado, é preciso atender requisitos previstos em edital, conhecimento nos processos acadêmicos, e participação em atividades de extensão e eventos institucionais. Além disso, é importante ter boa capacidade de comunicação, proatividade e liderança. “Um dos principais benefícios dos mentores é que eles têm bolsa de R$ 200, além de desconto de 60% no Unit Idiomas e eles ainda recebem um certificado de 24 horas a cada semestre”, diz.

“Os mentores que ficam como excedentes no programa, ou seja, eles passam, mas não há mais vagas remuneradas, podem ser mentores voluntários. O mentor voluntário só não recebe a bolsa, mas tem as demais vantagens que o projeto oferece. Atualmente, nós temos 69 mentores remunerados e 10 mentores voluntários”, conclui.

 

Leia também: “A TI entrou na minha vida e nunca mais saiu”, diz egressa.

Compartilhe: