V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Propriá ganha Academia de Letras

Solenidade de criação aconteceu no Campus da Universidade Tiradentes no município

às 13h14
O município de Propriá, localizado a 105 quilômetros da capital Aracaju, acaba de ganhar um reforço para a difusão da cultura. A Academia Propriaense de Letras, Artes, Ciências e Desportos foi criada na noite dessa sexta-feira, 20, durante solenidade no Auditório Ministro Carlos Augusto Ayres de Freitas Britto, situado no Campus da Universidade Tiradentes na cidade.
Compartilhe:

Inicialmente com 20 acadêmicos, a entidade tem como primeiro presidente o economista, advogado e escritor Marcos Melo. “Propriá é berço de grandes poetas, a exemplo do próprio ministro Carlos Ayres Britto, de cientistas como Maria Irma Seixas Duarte, uma das maiores patologistas do país, do artista plástico Álvaro Santos, do cineasta Jota Soares, reconhecido entre os precursores do cinema em Pernambuco, entre tantos outros vultos que contribuíram para o desenvolvimento do Estado e do País. Já era hora de termos a nossa Academia”, avalia Melo.

A criação da Academia Propriaense de Letras, Artes, Ciências e Desportos é o resultado de um movimento de interiorização conduzido pela Academia Sergipana de Letras. “Temos realizado este trabalho ao longo dos últimos dois anos, fazendo com que esses grupos culturais adormecidos possam se manifestar por meio de suas representações. Já criamos academias em Itabaiana, Lagarto, Estância, Tobias Barreto, Cristinápolis, Nossa Senhora da Glória, cidades que sempre tiveram nomes representativos no passado e no presente da sua vida cultural”, afirma o presidente da ASL, Anderson Nascimento.

“A criação da Academia Propriaense ganha importância justamente pela vocação tradicional do município com a cultura, a literatura, com a educação. Tenho certeza de que será um elo de desenvolvimento para o município”, afirma o empresário e membro da Academia Sergipana e Letras, Albano Franco.

“Estava faltando reunir essa história de Propriá em um espaço de debate permanente. A Academia não é um museu, mas sim uma entidade que reconhece a importância das letras no passado para estimular as novas gerações a se apaixonarem pelo mundo insaciável das palavras”, diz o advogado e ex-presidente da OAB nacional, Cezar Britto.

Acadêmico da ASL e secretário de Estado da Educação,o professor Jorge Carvalho também reconhece a importância da criação da Academia de Propriá. “O povo propriaense passa a ter um registro que imortaliza as tradições, a cultura e os homens e mulheres que fizeram a vida intelectual deste município”.

“Propriá é uma cidade celeiro de inteligências, que ofereceu ao país tantos nomes memoráveis, que honraram a tradição de Sergipe, e ver a solenidade de inauguração da Academia Propriaense acontecer na Universidade Tiradentes é motivo de muito orgulho para todos os que fazem a Unit”, afirma o professor Jouberto Uchôa de Mendonça, reitor da instituição e membro da Academia Sergipana de Letras. A solenidade contou com a presença de outras autoridades, como o prefeito de Propriá, José Américo.

Fotos: Marcelo Freitas

Compartilhe: