V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Questões políticas e econômicas da mulher são temas de capacitação

Curso promovido pelo Movimento da Mulher Trabalhadora Rural em parceria com coordenação de Serviço Social da Unit direciona debates sobre questões sociopolítico-econômicas

às 15h09
Capacitação traz debates sobre questões sociopolítico-econômicas
Capacitação traz debates sobre questões sociopolítico-econômicas
Verônica Santana, prof. Jane Pedó, Izabel Santos e Madalena Santana
Compartilhe:
Capacitação traz debates sobre questões sociopolítico-econômicas

Capacitação traz debates sobre questões sociopolítico-econômicas

Construir relações justas e igualitárias entre mulheres e homens do Nordeste. Esta é a missão do Movimento da Mulher Trabalhadora Rural – MMTR – durante o curso de capacitação “Encontro Feminista de Formação Política e Econômica”. O curso, cujo primeiro módulo acontece até esta quinta-feira, 21 de agosto, e que é realizado em parceria com a coordenação de Serviço Social da Universidade Tiradentes, reúne na sala 73 do bloco D, no Campus Aracaju Farolândia, aproximadamente 40 mulheres de lideranças dos movimentos rurais dos Estados de Sergipe, Alagoas e Bahia.

“Esta parceria surgiu também por conta do nosso vínculo com a população e pela questão do curso ter esse trabalho interventivo, comunitário. Essas mulheres têm um movimento muito forte e um olhar muito crítico da realidade, o que possibilita várias intervenções, mudanças. Então, para nós, é um momento de discussão bem importante”, observa a coordenadora do curso de Serviço Social da Unit em Aracaju, Jane Pedó.

A capacitação está dividida em quatro módulos e possibilita a construção de estratégias e reflexões da apropriação de conceitos práticos e metodologias que fortaleçam as mulheres na argumentação política e perspectiva feminista. Neste primeiro momento, o foco das discussões é na história do Brasil, em uma perspectiva crítica.

“Neste módulo, rediscutiremos a história do Brasil a partir de um olhar das mulheres, histórias que os livros não contam, principalmente focando na questão racial. É uma formação para mulheres de lideranças de vários movimentos que estão dentro do MMTR. Durante o curso abordaremos temáticas de gênero, raça, movimentos sociais, economia e sociologia na perspectiva do feminismo para que, ao final, as mulheres se descubram ou não feministas”, explica a palestrante Izabel Santos.

Verônica Santana, prof. Jane Pedó, Izabel Santos e Madalena Santana

Verônica Santana, prof. Jane Pedó, Izabel Santos e Madalena Santana

Para potencializar as ações durante os encontros, o movimento realizado em todo o País foi subdivido em regiões, cada um com três Estados. No Nordeste, um dos grupos representados é o formado por participantes de Alagoas, Sergipe e Bahia. Há mais de 24 anos na luta pelos direitos igualitários, Madalena Santana revela que os debates gerados durante as capacitações ajudam na autonomia das mulheres em diversos âmbitos.

“Vivemos em uma sociedade patriarcal, onde a exploração e falta de visibilidade das mulheres são muito grandes. Então o movimento é para que sejam construídas relações justas entre homens e mulheres. É importante sabermos qual nosso papel na sociedade e o que podemos fazer para desconstruir essa cultura. Durante este tempo no movimento percebi mais autonomia política, econômica e um aumento da autoestima dessas mulheres”, explica a líder do MMTR em Sergipe.

Apesar de ainda não ter data definida, os outros três módulos do curso serão realizados no período de setembro e outubro. Na ocasião, os debates terão como direcionamento temas sobre sociologia, economia e ciência política.

Fotos: Marcelo Freitas

Compartilhe: