V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Setembro Amarelo: relação do sono e comportamento precisa ser discutido

Por meio do canal da Unit no Youtube, a coordenadora do NAPPS, Kátia Maria Araújo, falou sobre as ações do Núcleo e da importância do setembro amarelo

às 20h07
Compartilhe:

Mês de prevenção do suicídio, setembro se reveste de amarelo para chamar atenção sobre saúde mental. A campanha setembro amarelo abrange várias vertentes e a Universidade Tiradentes, por meio do Núcleo de Apoio Pedagógico e Psicossocial – NAPPS -, realizou Live na última semana sobre ‘Higiene do Sono na Quarentena’.

Por meio do canal da Unit no Youtube, a coordenadora do NAPPS, Kátia Maria Araújo, falou sobre as ações do Núcleo e da importância do Setembro Amarelo.

“Essa campanha é muito importante, temos recebido muitos alunos que se mutilam, com idéia de suicídio porque vivemos em uma sociedade plural que exige muito mãos do que podemos atender. Quando falo de exigência estou falando de consumo, mitos em relação a gênero, religião, desempenho. Isso tudo causa uma bola de neve. Quando se fala de saúde mental, estamos falando de felicidade, de autoconhecimento”.

O tema ‘Higiene do Sono’, foi abordado pela psicóloga do NAPPS, Cláudia Mara. Ela relatou o processo biológico do sono, fomentado por hormônios, e a relação sono e comportamento.

“Temos que reconhecer em quais questões da vida estamos tendo prejuízos. O sono aparece nessa avaliação. O sono é um estado reversível, um momento que o indivíduo relaxa, desliga. É importante avaliar o contexto social, os hábitos que possam interferir no sono. A higiene do sono tenta diminuir e enfraquecer esses comportamentos inadequados que interferem no sono ”.

Setembro Amarelo

Desde 2014, a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), em parceria com o Conselho Federal de Medicina (CFM), organiza a campanha Setembro Amarelo, que marca também o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, lembrado nesta quinta-feira (10).

Cerca de 12 mil suicídios são registrados no Brasil todos os anos e mais de 1 milhão no mundo. De acordo com a ABP, cerca de 96,8% dos casos estavam relacionados a transtornos mentais. Em primeiro lugar está a depressão, seguida do transtorno bipolar e abuso de substâncias.

Para assistir à Live completa, acesse aqui.

Conheça mais sobre o NAPPS clicando aqui.

Compartilhe: