V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Unit é contemplada com programa de estudos da Casa Branca

Em parceria com a Universidade de Massachusetts, alunos norte-americanos realizarão estudos no Brasil

às 21h12
Professor Matheus Batalha no evento em Washington, EUA.
Professor Matheus Batalha no evento em Washington, EUA.
O Chancellor da UMass Boston, Prof. J. Keith Motley, professor Matheus Batalha e o Prof. Allen Gontz
O vice-presidente norte-americano Joe Biden
Compartilhe:

A Universidade Tiradentes, por meio do Tiradentes Institute em parceria com a Universidade de Massachusetts, em Boston (UMB), receberá fundos para estudos no exterior.  A Unit e a UMB são uma das nove combinações de universidades completadas pelo programa 100,000 Strong in the Americas Innovation Fund para o intercâmbio estudantil patrocinado pelo ExxonMobil. O anúncio das instituições vencedoras foi feito no último dia 15 de dezembro, em Washington, com a presença do vice-presidente americano Joe Biden.

“Temos que investir no nosso maior recurso natural disponível – o nosso povo. […] Este investimento em nossas mentes jovens é extremamente importante. Este investimento é feito com a exposição, […] exposição à cultura, linguagem e política de outros países. Só assim nós vamos construir laços mais fortes que vão consolidar o crescimento econômico e a estabilidade deste hemisfério”, afirma o vice-presidente Joe Biden.

Para o professor doutor Matheus Batalha Moreira Nery, coordenador de Relações Internacionais do Grupo Tiradentes, e que esteve presente em Washington, essa foi uma conquista expressiva para o Tiradentes Institute. “Acredito que a importância desse programa é fundamental porque ele marca que o Tiradentes Institute nasça com o pé-direito. Fomos contemplados no primeiro programa que submetemos projeto, proporcionando algo que achávamos que ia demorar a acontecer, que é trazer estudantes norte-americanos para o Brasil”, afirma.

 

100 mil unidos

O objetivo do 100,000 Strong in the Americas, iniciativa educacional do presidente Barack Obama, é aumentar a quantidade de alunos norte-americanos estudando no hemisfério sul para 100 mil e, por outro lado, aumentar a quantidade de alunos do hemisfério sul estudando nos EUA para 100 mil até 2020. A iniciativa visa alavancar a competitividade no hemisfério, aumentando a prosperidade e preparando uma força de trabalho globalmente consciente.

 

Essa é a segunda edição de competições promovendo o ensino no exterior apoiada pelo ExxonMobil. O objetivo da competição é promover o intercâmbio bidirecional estudantil em Engenharia, Física, Geologia e Geofísica entre os EUA, a Argentina, o Brasil, a Colômbia, a Guiana e o México. Estudantes cursando o nível superior pesquisarão soluções inovadoras nas áreas de energia, engenharia e estudos medioambientais. Os vencedores dos subsídios da iniciativa 100,000 Strong in the Americas Innovation Fundsubmeteram propostas inovadoras que criarão novas ou fortalecerão existentes parcerias entre universidades dedicadas ao ensino no exterior.

Unit e UMB foram contempladas com o projeto “Estudo comparativo de costas marinhas: Sergipe, Brasil e Massachusetts, EUA”.  Em duas semanas de trabalho intensivo, os estudantes estrangeiros irão estudar as diferenças do Nordeste brasileiro e o norte-americano. “O trabalho envolve pesquisa, treinamento, teoria e uma parte de convivência cultura. Nos conseguimos um professor da UMB com uma linha de pesquisa próxima dos nossos professores aqui do ITP, principalmente na área de geologia e construímos o projeto em conjunto para participar da competição”, explica o professor Matheus.

Em uma segunda etapa do projeto, o objetivo é levar estudantes brasileiros para fora do País.” Essa primeira fase do programa para os alunos daqui é a oportunidade de entrar em contato com acadêmicos de outro países sem precisar viajar, tornando o curso dessas pessoas mais cosmopolita, um intercâmbio sem sair de casa. No entanto estamos trabalhando para levar os nossos alunos para os Estados Unidos também.

Os prêmios anunciados são de U$25.000( vinte e cinco mil dólares) cada e aumentarão o compromisso das universidades selecionadas de elevar a mobilidade estudantil, abordarão questões de barreiras institucionais que impedem que os alunos façam intercâmbio e promoverão a sustentabilidade. Estima-se que mais de 132 alunos farão intercâmbio como resultado desses nove subsídios.

 

Com informações do  100,000 Strong

Compartilhe: