V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Unit e Eco T.I. firmam parceria para coleta de lixo eletrônico

Comunidade acadêmica da Universidade Tiradentes poderá contribuir com meio ambiente com descarte correto de lixo eletrônico

às 21h08
Prof. Luciana Rodrigues e diretor da ECO T.I. Renato Filho
Prof. Luciana Rodrigues e diretor da ECO T.I. Renato Filho
Compartilhe:
Prof. Luciana Rodrigues e diretor da ECO T.I. Renato Filho

Prof. Luciana Rodrigues e diretor da Eco T.I. Renato Filho

Segundo um estudo encomendado pela Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial – ABDI – já é significativa a quantidade de lixo eletrônico produzida a cada ano no Brasil. Se for considerado os eletrônicos de grande e pequeno portes, o País já estaria gerando cerca de 1 milhão de toneladas de lixo por ano. A projeção do estudo parte de 2013, com registro de 918 mil toneladas de lixo eletrônico, e se estende até 2020, com mais de um milhão de toneladas.

Para contribuir com a diminuição desse lixo eletrônico descartados no meio ambiente e colaborar com o descarte correto desses materiais, o Programa Conduta Consciente da Universidade Tiradentes e a empresa Eco T.I firmam uma importante parceria. A partir de agora, baterias, telefones celulares, computadores e outros materiais eletrônicos poderão ser descartados na instituição.

“Há algum tempo procurávamos uma empresa que coletasse e se responsabilizasse por todo o material recolhido. E a ECO T.I chegou em um bom momento para se somar as nossas ideias. Eles têm todo este processo de logística reversa e recolherão o material aqui”, explica a coordenadora do Programa Conduta Consciente na Unit, professora Luciana Rodrigues.

O material poderá ser doado, por alunos, professores e colaboradores da Unit na bag (sacola para recolhimento do lixo eletrônico), que a partir desta terça-feira, 26 de agosto, estará localizada na entrada da Biblioteca Central do Campus Aracaju Farolândia da Unit e, a partir de setembro, em pontos estratégicos da instituição. No ato da doação, a pessoa preencherá uma ficha informando, entre outras perguntas, nome, telefone, endereço de e-mail e o material que será descartado. Assim que o lixo for coletado pela empresa, a pessoa receberá por e-mail um certificado que doou o material, juntamente com informações sobre qual o direcionamento do que foi recolhido.

“Nada será descartado em lixo comum. Após recolhido, o material será separado, uma parte indo para a reciclagem e a outra será vendida para ser reaproveitada”, ressalta a professora Luciana Rodrigues.

Após a coleta, o material é separado por tipos, por exemplo: o que é plástico, metal, alumínio, cobre, e é dado a destinação a recicladores e certificados. O projeto da coleta de lixo eletrônico da empresa ECO T.I. está envolvido com o Instituto Nacional de Resíduos Eletroeletrônicos e, em Sergipe, ela está representada como parceiro local.

O diretor da empresa ECO T.I., Renato Souza Filho, acredita que a parceria com a universidade terá um retorno positivo pelo fluxo de alunos que a instituição possui e contribuirá com o projeto que tem amplitude nacional.

“Qualquer pessoa tem resíduo de material eletrônico em casa e, a maioria delas, não sabe o que fazer com isso. A estimativa é que em 2014 sejam gerados cerca de um  milhão e duzentas mil toneladas de resíduos eletroeletrônicos no Brasil, e não conseguimos atender nem 1% disso. Nossa proposta com o projeto, que é nacional e está em mais de dez cidades do País, é funcionarmos até o final do ano com essa recepção de resíduos. Por se tratar de um projeto piloto, nós temos parcerias com outras instituições também. Nosso intuito é apresentarmos ao Ministério do Meio Ambiente uma solução prática e viável para que o consumidor final tenha como destinar corretamente estes resíduos eletrônicos na sua cidade”, conclui.

Para mais informações entre em contato com a ECO T.I. através do telefone 3024-3328.

Foto: Marcelo Freitas

Compartilhe: