V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Unit incrementa gestão com foco no futuro

Instituição investe em grandes nomes para conduzir áreas estratégicas

às 03h00
Não há caminho para um Brasil cada vez mais competitivo, inovador e próspero que não exija mudanças profundas no ensino superior. Os desafios de exorcizar os processos tradicionais – e obsoletos – de aprendizagem e democratizar o acesso sem perder de vista a qualidade do ensino passaram a ser ainda mais difíceis com as crises política e econômica que se instalaram no País. Mais difíceis, porém, ainda mais necessários.
Roberto Moreira: “A Unit tem a tradição, a seriedade e vive um momento ideal”
Paulo Nascimento: “A Unit está muito bem consolidada no mercado”
Compartilhe:
Com a postura de vanguarda que marca os seus 53 anos de história, a Universidade Tiradentes – Unit – segue investindo em um modelo educacional colaborativo, com foco na criatividade, inovação e no pensamento crítico para a resolução de problemas. Isso inclui uma gestão cada vez mais profissional e conectada ao que há de mais moderno nos cenários nacional e internacional da educação superior. A Universidade Tiradentes tem dado mais robustez à sua gestão e os exemplos mais recentes vêm de áreas bastante estratégicas: ensino a distância e marketing.
Quem assume a direção da Unit EaD é Paulo Rafael Monteiro Nascimento. Mestre em Desenvolvimento Humano e Responsabilidade Social, e doutorando em Administração, estagiou na Suécia na área de Cell Planning e cursou Business na Regent London School. Na área de educação superior atuou como coordenador de curso, diretor acadêmico e diretor geral.
“Entendo que o profissional no atual cenário de forte competitividade e global deve estar continuamente preparado, atento aos movimentos do mercado e fazendo permanentemente a leitura do seu ciclo profissional de contribuição, de entrega de valor, agregação ao negócio e a sua motivação. Nesse contexto, entendo que a Unit está muito bem consolidada no mercado e reúne todas as condições para buscarmos novos desafios e novos horizontes profissionais e pessoais”, analisa Paulo Nascimento.
Para o novo diretor da Unit EaD, a educação a distância é uma modalidade com forte potencial de crescimento, na medida em que permite e abre possibilidades de acesso à educação no País. “Considerando o seu alcance, sua escala e abrangência, a modalidade EaD pode contribuir com grande intensidade na redução da lacuna educacional existente na sociedade e seus impactos nas áreas sociais, econômicas, entre outras. A graduação a distância requer tecnologia de qualidade da forma mais amigável e flexível possível, de forma que atenda ao aluno que apresenta atualmente um perfil mais tecnológico e exigente, acostumado com as plataformas e mídias sociais de alta velocidade”, comenta. 

Marketing
Já a Diretoria de Marketing da Universidade Tiradentes passa a ser comandada por Roberto Moreira. Publicitário, especialista em Marketing pela FGV e mestre em Ciência da Informação pela UnB, Moreira deixa uma experência de seis anos na Universidade Católica de Brasília e abraça o projeto da Unit, como responsável pela comunicação, marketing, captação, matrículas, atendimento e manutenção dos estudantes de graduação e pós-graduação lato e stricto-sensu. 
“A Unit tem a tradição, a seriedade e vive um momento ideal para a realização desse trabalho. Minha área de atuação sempre esteve direcionada para o relacionamento com os clientes. Hoje, a maioria das instituições de ensino superior trabalha muito bem os processos de captação de estudantes, mas encontra dificuldades em criar laços sólidos com os estudantes. Quando a Unit começou a buscar por um profissional de marketing para esse projeto, eu quis fazer parte desse trabalho. Victor Hugo escreveu que “não há nada mais poderoso do que uma ideia cujo tempo chegou”. Eu acredito que a Unit vive esse tempo e entende essa ideia”, diz Moreira.
Segundo ele, o marketing educacional é talvez a mais delicada área de aplicação do marketing. “Diferente de um produto como uma caixa de sabão, um sapato ou um automóvel, que podem ser vistos, manipulados e até experimentados no momento da compra, a decisão por um curso superior envolve variáveis muito mais complexas. O candidato escolhe uma instituição baseado em sua marca, ou seja, compra uma promessa que será entregue ao longo dos próximos anos; ocupará as melhores horas dos melhores anos de sua vida, e terá impacto na sua carreira e no seu sucesso para o resto de sua vida. As pressões e responsabilidades envolvidas são muito graves e recaem tanto sobre o candidato quanto sobre a instituição que o recebe. Cabe ao marketing estabelecer essa ponte entre a expectativa do candidato e o que a instituição entrega, de forma séria, honesta e acolhedora”.
Roberto Moreira explica que, em momentos de crise, o marketing precisa ser mais criativo na busca de soluções. “No Brasil, quando uma crise abala a economia, existe uma tendência de fuga dos estudantes. O peso financeiro das mensalidades sobre o orçamento familiar coloca os estudos em segundo plano. Essa realidade é diferente em outros países. Nos Estados Unidos, por exemplo, as crises provocam grande busca por cursos de todos os níveis. Eles entendem que em situação de crise, terá mais chance quem estiver melhor preparado. A experiência nos mostra que as crises vêm e passam, mas os resultados de uma boa formação são duradouros. Não há como evitar o fato de que no Brasil a crise afasta o sonho da formação superior, mas também é fato que os últimos anos foram decisivos no amadurecimento do estudante brasileiro para a importância da educação como forma de superar as dificuldades e voltar ao crescimento”, avalia.
 
Compartilhe: