V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Unit lança livros de Viana Filho

Cronista esportivo é o maior arquivo vivo do futebol sergipano

às 01h01
Noite de autógrafos no Campus Aracaju Farolândia
Noite de autógrafos no Campus Aracaju Farolândia
Antônio Barbosa trabalhou com o autor na Rádio Cultura
Viana Filho recebe cumprimento de José Eugênio
Compartilhe:
Noite de autógrafos no Campus Aracaju Farolândia

Noite de autógrafos no Campus Aracaju Farolândia

Em meados da década de 1950, pouco se sabia sobre o futebol sergipano. No programa Salada Esportiva, da Rádio Difusora, o jovem Francisco Viana Filho recebia cartas de ouvintes com perguntas sobre um passado obscuro, e não sabia como responder pela ausência de registros. Foi então que “Tito” decidiu escarafunchar os arquivos da Biblioteca Pública Epifânio Dória e do Instituto Histórico de Sergipe. Para saciar a curiosidade do público, enveredou no universo da pesquisa e não parou mais.

Hoje, aos 80 anos, Viana Filho colhe os dois mais vistosos frutos de toda uma vida dedicada à história do futebol no Estado. Os livros “Crônica Esportiva” e “A história do Futebol Sergipano – desde 1907 a 1960” foram lançados, na noite desta terça-feira, 10 de junho, no Campus Aracaju Farolândia da Universidade Tiradentes. A Unit custeou a impressão de 500 exemplares de cada obra. O lançamento aconteceu paralelo à premiação dos Melhores do Ano, pela Federação Sergipana de Futebol.

“Viana Filho é um patrimônio da crônica esportiva, detentor do maior arquivo do nosso futebol e um cidadão de caráter. Sergipanos como ele não podem ser esquecidos e não serão, enquanto a Universidade Tiradentes existir”, afirma o reitor da Unit, professor Jouberto Uchôa de Mendonça.

O primeiro livro de Viana Filho reúne crônicas que ele redigiu ao longo da carreira como jornalista e radialista esportivo. Já a segunda obra aborda a história do futebol sergipano de 1907 a 1960, o que inclui capítulos como a implantação do futebol no Estado pelos militares; o surgimento dos dois primeiros clubes esportivos – Sergipe e Cotinguiba; e a fundação do primeiro clube dedicado exclusivamente ao futebol.

Viana Filho recebe cumprimento de José Eugênio

Viana Filho recebe cumprimento de José Eugênio

Muitos dados coletados por Viana Filho há mais de 50 anos são exclusivos. Segundo o autor, por negligência das autoridades, várias publicações – jornais e semanários das décadas de 1910 e 1920 – foram extraviadas na Biblioteca Pública. Até o início de 1960, os nomes dos campeões sergipanos dos anos anteriores a 1928 eram desconhecidos do grande público.

“Conhecia-se apenas a lista dos campeões a partir de 1928, graças à esmerada organização do antigo presidente da Federação Sergipana de Desportos, Antônio Policiano de Vasconcelos, que em 1946, nos 20 anos de fundação da Liga Sergipana de Esportes Atléticos, publicou um relatório contendo os campeões oficiais de futebol e remo”, ressalta Viana Filho.

Em “A história do futebol sergipano”, o autor resgata fatos importantes da época amadora do esporte no Estado. “Justamente o período mais difícil de resgatar, não apenas por sua antiguidade, mas, principalmente, pelas deficiências de informações daqueles tempos. Posteriormente, quando publicarmos o segundo volume – época profissional até os tempos atuais, vocês terão a completa fonte fidedigna sobre a história do futebol em Sergipe”, garante Viana.

Sobre o autor

Francisco Viana Filho é natural de Aracaju. Nasceu em 11 de janeiro de 1934, é desenhista técnico e professor de Desenho. Iniciou a carreira de cronista esportivo na Rádio Difusora de

Antônio Barbosa trabalhou com o autor na Rádio Cultura

Antônio Barbosa trabalhou com o autor na Rádio Cultura

Sergipe, no ano de 1956. Em 1957, publicou o seu primeiro artigo sobre futebol, no Sergipe Jornal. Como jornalista e radialista, exerceu a função de redator-chefe de Esportes da extinta Gazeta de Sergipe. Também integrou a equipe esportiva da Rádio Cultura durante uma década.

Na Cultura, Viana Filho conviveu com outros profissionais como Antônio Barbosa e Carlos Magalhães. Ex-colegas que fizeram questão de prestigiar o lançamento dos livros. “O Viana Filho é a história viva do rádio esportivo sergipano. Trabalhei com ele na década de 1960, quando já fazia um programa contando a história de um futebol que eu nem vivi e ele, provavelmente, nem tenha vivido. Creio que esses livros resgatam boa parte dessa memória”, afirma Antônio Barbosa.

Aos 95 anos, José Eugênio de Jesus, patente maior do rádio sergipano, também prestigiou o lançamento dos livros na Unit. “Para mim este evento é importante em todos os aspectos, sobretudo, pelo autor do trabalho, que sempre foi um abnegado. Muitas vezes conseguíamos livros e documentários em outros Estados, principalmente Alagoas, e passávamos para o Viana Filho, pois sabíamos da dedicação dele com a história do nosso futebol. Por tudo isso, sinto uma grande satisfação em estar aqui”.

FOTOS: MARCELO FREITAS

Compartilhe: