V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Grupo Tiradentes realiza Avaliação Nominal Docente e da Gestão Acadêmica

Comunidade acadêmica dará feedback sobre os processos para proporcionar melhoria na qualidade do processo ensino/aprendizagem

às 11h25
Compartilhe:

Com o Google for Education, o Grupo Tiradentes se reinventou, realizou investimentos em performance e plataformas digitais para que todos os alunos tivessem a melhor aprendizagem durante a pandemia. Diante disso, chegou a hora de todo o corpo discente dar o seu feedback participando da Avaliação Nominal Docente e da Gestão Acadêmica, a partir desta segunda-feira, 03 até dia 28.

Realizada por meio do acesso ao sistema Magister, a Avaliação é destinada a alunos, professores e coordenadores de curso. O objetivo é identificar as potencialidades e fragilidades na comunidade acadêmica, com o intuito de proporcionar melhoria na qualidade do processo ensino/aprendizagem.

Este método de autoconhecimento da instituição é promovido por meio da Comissão Própria de Avaliação (CPA). Os alunos avaliam o desempenho do professor durante o semestre de forma confidencial, via Magister. O mesmo acontece para professor, que avalia a coordenação, enquanto essa última avalia os docentes. O objetivo dessa avaliação é de manter um processo sistemático e contínuo de autoconhecimento e melhoria do desempenho acadêmico, e reflete adequadamente com o compromisso do Grupo Tiradentes com a qualidade dos serviços prestados à comunidade acadêmica, bem como a formação profissional.

No sistema, estão disponíveis formulários com questões objetivas sobre o cotidiano acadêmico, sobre as atividades dos professores, coordenadores e disciplinas online. As informações coletadas não são identificadas, portanto, as respostas são tratadas sigilosamente pela comissão, sem caráter punitivo.

O presidente da CPA da Universidade Tiradentes, professor doutor Auro de Jesus Rodrigues, menciona que a participação de todos os estudantes é bastante relevante, uma vez que é essa representatividade do corpo discente que permite a instituição promover as melhorias dos cursos. “A participação do segmento estudantil na CPA, além de dar um amparo legal às ações avaliativas da Instituição perante as legislações vigentes do MEC, contribui nas discussões e elaboração dos instrumentos de avaliação; bem como na análise e divulgação dos resultados.  Este segmento traz para discussão, na CPA, os anseios da comunidade estudantil, o que possibilita implementar ações para a melhoria dos serviços prestados pela Unit”, explica.

Os resultados do processo avaliativo serão amplamente divulgados após o período de apuração e os alunos, professores e coordenadores poderão ter acesso às informações via Magister. A partir desses resultados, serão realizadas ações planejadas para assegurar e potencializar a qualidade dos serviços prestados pela Unit.

CPA

A Comissão Própria de Avaliação é prevista pela Lei Federal nº 10.861, de 14 de abril de 2004. De acordo com o disposto no art. 11, cada instituição deve constituir uma CPA com as funções de coordenar e articular seu processo interno de avaliação e disponibilizar informações que possibilitem melhorias funcionais e educativas. A CPA é cadastrada no Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Legislação e Documentos (INEP), sendo composta por representantes de todos os segmentos da comunidade acadêmica: professores, alunos, técnicos administrativos, coordenadores, além da representação da sociedade civil.  

A CPA também promove a divulgação das demandas apresentadas pelos diversos segmentos da Instituição e informa quais ações estão sendo desenvolvidas para corrigir eventuais fragilidades e aperfeiçoar as potencialidades já identificadas.

Leia mais:

Compartilhe: