V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Vitalidade e resgate de tradição no São João promovido pelo Paimi


às 23h11
O colorido que marca  a história de cada elemento do grupo
O colorido que marca a história de cada elemento do grupo
Eliete Conceição Moreira e Maria do Carmo Matos Costa
Maria do Carmo Matos Costa e Zulnara Mota
Compartilhe:

Para manter a tradição junina que hoje em dia nem sempre é possível reunir famílias e amigos na porta de casa, muitas senhoras festejam com a programação do Paimi

Como já é tradição, as 60 senhoras que integram o Programa de Assistência Integral à Melhor Idade participaram na tarde dessa terça-feira, 11, da programação junina, atividade integradora e recreativa organizada pela coordenadora do grupo, professora Zulnara Mota.

Ao som das tradicionais músicas juninas e motivadas por uma animação contagiante as meninas como gostam de ser chamadas interagiram com danças características numa quadrilha improvisada marcada pela senhora Zilah Santos Mendonça. Esse é o segundo ano que a irmã da professora Zulnara atende ao pedido das “jovens meninas” para a marcação da quadrilha junina.

Durante a celebração do casamento caipira foram eleitas com o título de Miss Pipoca, Eliete Conceição Moreira e Maria do Carmo Matos Costa. Elas integram o Paimi há mais de dois anos.

“O São João e o Natal representam as duas datas que elas demonstram o maior interesse em comemorar. Especialmente o ciclo junino uma vez que há uma reclamação generalizada de muitas delas que já não podem mais celebrar em suas portas com as fogueiras, a queima de fogos e a culinária típica da época”, revela a professora Zulnara. Ela acrescenta que durante a apresentação da quadrilha muitas se recordaram do tempo em que dançavam à luz do candeeiro. “Coisas de um passado que nos traz boas memórias”, sugere a professora Zulnara.

Uma das misses, a senhora Maria do Carmo Matos Costa considera que sua inserção no Paimi há cerca de dois anos trouxe novas esperanças e vontade de permanecer enfrentando os desafios cotidianos. “Isso aqui é o meu remédio. É aonde brinco, me divirto, curto bastante e me sinto amada por todos”, confessa.  

A programação que encerra as atividades do Paimi neste período letivo foi culminada com um lanche de comidas típicas preparadas pelas próprias senhoras. Nesta quinta-feira, 13, elas participam como convidadas do encerramento da trezena de Santo Antônio na Capela da Unit.

Compartilhe: