V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Simpósio Nacional de Bioprocessos acontecerá em Aracaju

Evento reunirá conferencistas de diversos países na Universidade Tiradentes. Inscrições estão abertas

às 20h19
O mês de setembro começa com as atenções de pesquisadores voltadas para dois importantes eventos científicos
Compartilhe:

Aracaju reunirá pesquisadores de diversas regiões do Brasil e do mundo entre os dias 3 e 6 de setembro, durante o 21º Simpósio Nacional de Bioprocessos (Sinaferm) e o 12º Simpósio de Hidrólise Enzimática de Biomassas (Sheb). Os eventos são promovidos pela Associação Brasileira de Engenharia Química (Abeq) e acontecerão no Campus Farolândia da Universidade Tiradentes. As inscrições estão abertas e devem ser feitas exclusivamente pela internet.

O Simpósio trará à capital sergipana palestrantes de Portugal, França, Alemanha, China, Suécia, Chile, e de diversos estados brasileiros, como São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Paraná. “Apesar de realizado pela Abeq, o evento é multidisciplinar e tem como público-alvo engenheiros, químicos, biólogos, farmacêuticos, entre outros profissionais que trabalham com bioprocessos”, explica o professor doutor Álvaro Silva Lima, coordenador do Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Processos da Unit e um dos organizadores do evento.

Mais de 500 profissionais já estão inscritos no Simpósio. A programação está dividida entre conferências, cursos, mesas-redondas e apresentação de trabalhos científicos. Serão abordados temas como a biotecnologia na produção de alimentos, bebidas e cosméticos; modelagem, instrumentação e controle de bioprocessos; recuperação e purificação de bioprodutos; biotecnologia ambiental; enzimologia; microbiologia; entre outros.

 

Histórico

O Simpósio Nacional de Bioprocessos foi criado em 1964 e pela primeira vez acontece em Sergipe. Em 2017, além da Universidade Tiradentes, o Instituto de Tecnologia e Pesquisa (ITP), a Universidade Federal de Sergipe (UFS) e o Instituto Federal de Sergipe (IFS) também são organizadores do evento.

O congresso propicia a apresentação e discussão dos últimos avanços em pesquisas, promove interações entre ciência, tecnologia e inovação em bioprocessos, mostra as diferentes perspectivas na abordagem dos problemas e qualifica a área no que se refere à competência científica e tecnológica.

Segundo o professor Álvaro Lima, a oportunidade é para discutir temas de grande relevância na atualidade. “Alguns exemplos são a vacina contra a Zica, aproveitamento de resíduos para a produção de biocombustível, obtenção de produtos da natureza com alto valor agregado, obtenção de alimentos funcionais, tratamento de efluentes, entre outros assuntos”, ressalta o organizador.

Compartilhe: