V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Democratização do conhecimento

Professores da Unit EAD são capacitados sobre Recursos Educacionais Abertos

às 19h51
Compartilhe:

Professores de educação a distância da Universidade Tiradentes assistiram, na manhã desta sexta-feira, 9 de agosto, à palestra da professora Andreia Inamorato dos Santos, sobre Recursos Educacionais Abertos (REA) e a perspectiva para as universidades Brasileiras. Doutora em Tecnologia Educacional pela The Open University (Inglaterra), Andreia é pesquisadora consultora nas áreas de recursos educacionais abertos e tecnologia educacional. Foi pesquisadora na Open University do Reino Unido, de 2006 a 2011, e trabalhou nos projetos OpenLearn e OLnet. Possui publicações na área de recursos educacionais abertos e educação, incluindo um relatório nacional sobre REA no Brasil feito para a Unesco.

Capacitação aconteceu no Campus Aracaju Farolândia (foto: Marcelo Freitas)

 

“Recursos Educacionais Abertos são materiais educacionais em vários formatos – texto, áudio, figuras – disponibilizados geralmente na internet, com uma licença aberta, que permite a sua utilização sem que o usuário infrinja os direitos autorais. Se um professor, por exemplo, disponibilizar um capítulo de livro com uma licença de uso aberto, vai garantir a sua autoria, mas pode permitir, a depender da licença que escolher, a tradução, adaptação e outros tipos de utilização desse capítulo sem uso comercial. É uma forma de se abrir o conhecimento que antes estava mais fechado a quatro paredes, na universidade, para um público mais amplo. Esses recursos podem ser cursos inteiros, módulos de cursos, textos de pesquisas”, explica a professora Andreia Inamorato.

Andreia Inamorato: referência nacional em REA  (foto: Marcelo Freitas)

Andreia Inamorato: referência nacional em REA (foto: Marcelo Freitas)

Consultora de pesquisa e membro do comitê gestor do projeto europeu OportUnidad no Brasil, que visa a disseminar os REA e PEA (Práticas Educacionais Abertas) no País e na América Latina. Inamorato reforça a necessidade de engajamento na divulgação desses conceitos. “Precisamos estabelecer no Brasil maior comprometimento do poder público, dos governos Federal, Estaduais e Municipais e das universidades, tanto públicas quanto particulares, na oferta de recursos educacionais abertos”, diz a palestrante. “A universidade precisa começar a abrir o seu conhecimento, de forma livre. Com um curso de extensão gratuito, uma palestra, um objeto, enfim. O nosso papel hoje não é só conceder diploma. É conceder conhecimento – aberto e ao longo da vida”, acrescenta a diretora de Educação a Distância do Grupo Tiradentes, professora Jucimara Roesler.

Compartilhe: