V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Ações que se refletem na comunidade

Durante dois dias consecutivos, alunos dos cursos de licenciatura do Campus Centro participam da 1ª Mostra de Educação Ambiental das Licenciaturas

às 19h49
O professor da disciplina Educação Ambiental e Sustentabilidade nas licenciaturas do Campus Centro da Universidade Tiradentes, Antônio Minoru Cabral Suzuki, mobilizou seus alunos e estes, motivados, organizaram a 1ª Mostra de Educação Ambiental com o objetivo de colocar em discussão questões ambientais.
Doutor Lício fala sobre sua experiência
Doutor Lício fala sobre sua experiência
Os acadêmicos Manoel Messias e André Luiz
Compartilhe:

“A disciplina tem o propósito de discutir com esses alunos, que serão os futuros professores, temáticas relacionadas ao meio ambiente através da própria relação homem/natureza”, pondera o docente, lembrando que serão eles os novos difusores na nova cultura da sustentabilidade dentro da sala de aula.

Convidado para a conferência de abertura, o professor doutor Lício Valério Lima Vieira destacou o protagonismo da educação ambiental na perspectiva de instrumento para a formação da cidadania e a melhoria da relação homem/natureza.

“A educação ambiental é vista como uma estratégia capaz de promover sensibilização, conscientização e proatividade das pessoas que a percebem”, salienta o palestrante. Ao falar um pouco da sua experiência como gestor público durante cinco anos na Secretaria de Estado do Meio Ambiente, o professor Lício fez uma apresentação dos projetos promovendo, assim, entre os alunos, uma avaliação mais crítica sobre aqueles que deram certo e os que ainda necessitam de melhores investimentos para atender às expectativas da população.

E como superintendente de Educação Ambiental, coordenando 12 ações de educação ambiental, o professor Lício faz um retrospecto em sua palestra para os acadêmicos das licenciaturas e considera que muito do que foi possível ser feito deveu-se às implementações efetivas das ações nos municípios com propostas de replicagem, em que os agentes se tornaram multiplicadores das ações. “Mas o que nos angustiava é que por mais que fizéssemos, não conseguíamos alcançar a sociedade como um todo”, diz ele lembrando a necessidade premente das ações contínuas. “A sociedade ainda não despertou para a necessidade de repensar sua relação com a natureza, com o próprio consumo e com o próprio ser humano”.

Aluno do 5º período de História, André Luiz de Figueiredo Batista considera importante tratar de questões relacionadas com o meio ambiente, independente da área de atuação profissional. “É necessário que o ser humano, como alguém participativo nesse processo, possa falar sobre um tema que diz respeito a todos nós”, diz ele, responsável que foi com os seus colegas por pesquisar sobre mobilidade humana sustentável.

Manoel Messias Aragão, também acadêmico do 5º período de História acrescenta que o evento é de suma importância porque se fala muito da consciência ambiental. “Como agentes multiplicadores, seremos responsáveis por informar aos nossos alunos sobre como encontrar alternativas para a aquisição de uma melhor qualidade de vida através de gestos que, aparentemente simples, podem ser responsáveis por grandes transformações”, chama ele a atenção.

A 1ª Mostra de Educação Ambiental das Licenciaturas prossegue na noite desta sexta-feira, 3, oportunidade em que os alunos se tornam os protagonistas do evento elaborando oficinas, workshops e colocando em prática todo o conhecimento adquirido em sala de aula sobre o tema.

HISTORIA

Compartilhe: