V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Atividades extensionistas garantem vivência profissional fora da sala de aula

Vitória de Almeida Santos participou de atividades extensionistas por meio do Núcleo de Projetos, Pesquisa e Extensão em Arquitetura e Urbanismo

às 14h06
Vitória Almeida Santos
Compartilhe:

Um dos pilares da formação acadêmica é a extensão universitária, essas atividades extensionistas são realizadas por alunos e professores e fazem com que Universidade Tiradentes (Unit) se aproxime da sociedade por meio ambiente acadêmico prestando serviços comunitários. Uma dessas práticas extensionistas é feita por meio do Núcleo de Projetos, Pesquisa e Extensão em Arquitetura e Urbanismo (NUPPE), que atende comunidades que vivem em situação de vulnerabilidade.

A jovem egressa Vitória Almeida Santos, formada no curso de Arquitetura em 2021.2, enxergou as possibilidades do NUPPE já no começo da sua trajetória acadêmica. “Inicialmente eu só ouvia falar sobre mas depois compreendi o trabalho feito pelo NUPPE. Mas ainda não sabia como participar. Na verdade, o NUPPE é um é um local extremamente aberto para todos os alunos que queiram vivenciar esta experiência fora da sala de aula”, explica. 

Durante o segundo período, Vitória teve a experiência de participar de um projeto de extensão feito em colaboração com a Secretaria do Meio Ambiente (Sema) que durou dois anos, uma experiência prática que agregou conhecimento e aprendizado. “Nesse projeto, fizemos intervenções em locais de descarte irregular de resíduos da construção civil, locais que eram, de certa forma, abandonados por conta dos RCC. Íamos naquele local e conversamos com a comunidade para revitalizar aquele espaço”.

Após o encerramento do projeto, os alunos envolvidos resolveram construir um coletivo a partir das atividades extensionistas. A intenção é atuar cada vez mais dentro das comunidades em vários locais da cidade. “o projeto de extensão é um conhecimento a mais, é uma forma de você se direcionar na área que você está atuando. É um local onde todo mundo aprende junto, busca trocar conhecimento porque é uma mistura de alunos de diversos períodos, de diversas diversas áreas de interesse”, reitera.

Na percepção de Vitória, estar em um ambiente educacional que proporcione atividades de extensão ajuda a direcionar o aluno dentro da área de estudo e entrega uma experiência profissional que agrega bastante ao currículo. “Eu acho extremamente importante participar de projetos de extensão e de pesquisa. No início, eu não tinha muito conhecimento de como eram realizados os processos, mas, eu se eu pudesse dar um conselho pra qualquer aluno que que tenha interesse é correr atrás e participar. Porque é um acréscimo muito grande na sua experiência, você aprende demais com a prática  e também com a vivência com outras pessoas, É uma forma de contribuir com a comunidade a nossa volta, porque é isso que torna uma universidade, né? Poder contribuir e devolver todo o conhecimento que você está tendo privilégio de ter na sala de aula”.

Leia Mais: NUPPE realiza atividades extensionistas voltadas a comunidades vulneráveis

 

Compartilhe: