V E S T I B U L A R UNIT
MENU

De dar água na boca

Estudantes do curso de Gastronomia participam de atividade acadêmica e utilizam técnicas para desconstrução de alimentos .

às 13h20
Um ramo da ciência dos alimentos que analisa o ponto de vista científico e os mecanismos envolvidos nas transformações dos ingredientes e técnicas da culinária. A atividade parecia ser um pouco complexa, no entanto, os estudantes do 2º período do curso de Gastronomia tiraram de letra e produziram pratos de encher os olhos.
Alunos apresentam pratos que prepararam durante a aula
Alunos apresentam pratos que prepararam durante a aula
Alunos apresentam pratos que prepararam durante a aula
Pratos são avaliados pela professora Thaís Ribeiro e pela coordenadora Kátia Viana
Pratos são avaliados pela professora Thaís Ribeiro e pela coordenadora Kátia Viana
Pratos são avaliados pela professora Thaís Ribeiro e pela coordenadora Kátia Viana
Alunos apresentam pratos que prepararam durante a aula
Alunos apresentam pratos que prepararam durante a aula
Estudantes durante a preparação dos pratos
Estudantes durante a preparação dos pratos
Estudantes durante a preparação dos pratos
Estudantes durante a preparação dos pratos
Estudantes durante a preparação dos pratos
Estudantes durante a preparação dos pratos
Estudantes durante a preparação dos pratos
Compartilhe:

A atividade fez parte da disciplina Nutrição e Química dos Alimentos que abordou a gastronomia molecular. “O principal objetivo é que eles desconstruam os pratos utilizando a técnica. Apresentamos o conteúdo em sala de aula e o foco é utilizar o que eles aprenderam na teoria e possam aliar com a criatividade. Criamos uma dinâmica para a criação e montagem dos pratos”, explica a docente da disciplina, professora Thaís Ribeiro.

A estudante Waleska Diniz, aprovou a atividade e apresentou, juntamente com o grupo, um formato diferenciado para uma moqueca de camarão. O molho líquido deu lugar a uma gema com o caldo. “Brincamos com os alimentos. Aprendemos muito com a parte química e todas as transformações a partir de um método de cocção diferente”, declara.

“Hoje, no mercado, a gente tem que fazer diferente. Investimos isso no curso, que eles criem e possam buscar novas técnicas de apresentação e construções de cardápios”, conclui a professora Thaís.

GASTRONOMIA

Compartilhe: