V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Estudante de Direito destaca a Iniciação Científica como diferencial

Ana Maria Menezes Santos realiza, atualmente, duas pesquisas de cunho internacional e se dedica no campo da Iniciação Científica na Unit

às 14h18
Ana Maria Menezes Santos
Ana Maria Menezes Santos
Compartilhe:

“Considero a Iniciação Científica um indispensável instrumento de apoio metodológico, não somente para o desenvolvimento dos meus projetos de pesquisa, como também facilitadora do meu crescimento no ambiente acadêmico”. É assim que descreve a jovem Ana Maria Menezes Santos sobre a sua trajetória acadêmica na área de pesquisa científica. Cursando Direito na Universidade Tiradentes do Campus Propriá, a jovem atualmente realiza duas pesquisas internacionais. 

Quando ingressou no curso, Ana Maria já possuía a decisão firme que queria se dedicar ao campo da pesquisa. “Vi na iniciação científica uma oportunidade ímpar de desenvolver meu senso crítico, profissional e ético, assim como aumentar a evidenciação científica e favorecer, através das pesquisas, o que de melhor a prática jurídica pudesse oferecer”, relata.

Para o seu processo de aprendizagem e trajetória durante a graduação, a estudante destaca a relevância da Unit no determinado aspecto. “A Unit assumiu em minha trajetória um papel fundamental pois nunca me faltou o apoio necessário, tanto institucional como também dos professores que fomentaram em mim esse espírito inquieto e transformador e que levaram a me aventurar nessa área do Direito, que tanto me conecto”, reitera. 

Com o título de “Mineração em terras indígenas e o direito à consulta prévia na Bolívia, Brasil e Equador” sob orientação de Fran Espinoza e Douglas Diniz, Ana Maria introduz a metodologia qualitativa com o instrumento comparativo, que por meio da subjetividade viabiliza a busca de um parâmetro dos ordenamentos jurídicos dos três países latino-americanos, em uma análise relativa das condições legislativas, sociais, políticas e econômicas que influenciaram e determinaram o normativo adotado em cada um dos países.

Outro projeto de destaque da jovem é o resumo orientado por Fran Espinoza. Intitulado “Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS): Racismo e Cotas Raciais no Brasil”, o resumo foi aprovado nos anais do evento da 22º SEMPESQ e 14ª SEMEX. Já em abril de 2021 foi publicado o artigo “Ressocialização no Sistema Penitenciário Brasileiro” escrito por Ana Maria juntamente com os alunos João Victor Pereira de Oliveira e Julyana Pereira Batista, também sob orientação do professor Fran Espinoza.

Vencedora da 2ª edição do Prêmio Carlos Ayres Britto pelo trabalho sobre ODS e as Cotas Raciais no Brasil, a estudante pretende dar continuidade aos estudos, ampliando o conhecimento através do ingresso em um curso de mestrado.

Leia Mais:
“Conhecimento é tudo”, diz aluna sobre pesquisa e Iniciação Científica

Compartilhe: