V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Formatura de Pedagogia na modalidade EAD tem motivo especial


às 14h00
O formando entra solenemente na igreja
O formando entra solenemente na igreja
O registro ao lado dos professores Daniel, Paulina e do padrinho Josivaldo
Radiante, Gabriel posa para a fotografia
A bela decoração deu vida ao ambienta
A igreja matriz ficou repleta de convidados
Compartilhe:

Nos últimos anos a vida do acadêmico em Pedagogia Gabriel foi motivada pela conquista de uma formação que possibilitasse uma melhor qualidade de vida para o seu filho.

No livro Nada é por acaso, uma das inúmeras obras escritas pela espírita paulista Zibia Gasparetto a autora pondera sobre o pensamento de que ao desejarmos muito uma coisa, temos que ousar e esgotar todos os recursos para a sua conquista.

Quem já teve oportunidade de conhecer um pouco sobre a trajetória de Gabriel Figueiredo Filho, um sergipano hoje com 37 anos de idade sabe que mesmo de forma intuitiva ele trilhou todos os caminhos permissíveis para o alcance dos seus objetivos e sempre amparado por pessoas que se solidarizaram à sua história de vida.

Determinado a oferecer uma condição de vida melhor a um dos seus filhos, excepcional, Gabriel decidiu cursar Pedagogia. A modalidade EAD era para o abnegado pai, a única oportunidade de conciliar os cuidados com o filho ao tempo de aprendizado uma vez que residindo na cidade de São Miguel do Aleixo precisaria se deslocar até Itabaiana onde há um dos Campi da Unit.

Entretanto, no transcorrer do curso o abdicado aluno (que passou também a ser colaborador da Unit – trabalha como Agente Educador), perde o seu filho no mês de maio, mas encontra forças no objetivo de, por ele, concluir a graduação. Etapa vencida, faltava apenas a consagração da solenidade de formatura que se viu ameaçada pela escassez de recursos.

Sabedor da sua história e sensibilizado por não ter tido a oportunidade de estudar o empresário Josivaldo Pereira da Conceição que reside em Frei Paulo abraçou a causa e mesmo se conhecer Gabriel, assumi junto com amigos e familiares as despesas da formatura.

“Me sensibilizei pelo fato de nunca ter feito uma faculdade por falta de condições dos meus pais e logo em seguida, por eu ter casado logo cedo. Conhecendo a história do Gabriel, desejei proporcionar a ele a felicidade que eu não tive de fazer um curso superior”, diz Josivaldo que só conheceu pessoalmente o formando durante a missa de formatura. Para o padrinho, cuja alegria de ver Gabriel participando da solenidade de formatura, nada é por acaso!

“Impossibilitado de pagar as despesas da formatura por priorizar a compra de remédios para o meu filho, fiz o curso sem a expectativa da festa da formatura. Foi aí que ao saber dessa impossibilidade minha, o padrasto da minha coordenadora se mobilizou junto a outras pessoas para me proporcionar uma alegria que jamais vou esquecer e deixar de ser grato”, pondera Gabriel. Agora graduado, ele pensa em dar continuidade aos estudos fazendo uma pós-graduação em Psicopedagogia.

Para a coordenadora dos cursos EAD em Itabaiana, a professora Paulina Andresa Teles Barreto reconhece no transcorrer da graduação, os entraves e problemas enfrentados por cada aluno simbolizam o fortalecimento para novas conquistas. “Gabriel é um desses exemplos de superação”, argumenta a docente.

Daniel Neves, também professor de Gabriel acompanhou a sua trajetória acadêmica desde o início da graduação. O docente é testemunha do esforço empreendido pelo pai que procurou uma formação universitária em nome de uma melhor qualidade de vida para o seu filho.

“Conheci um pouquinho da história de Gabriel que passava por grandes dificuldades e tentei auxiliar da melhor forma me somando à campanha realizada pela Unit para arrecadação de fraldas”, comenta o professor Daniel que na condição de formador, se considera como um dos componentes da conquista obtida pelo formando.

“Gabriel começou como aluno e como tal, sensibilizou toda a turma. Acabou que toda a turma com essa sensibilidade aflorada veio e procurar e pedir que assim que houvesse uma oportunidade de trabalho no Campus de Itabaiana, que eu desse essa chance a ele. Hoje ele é agente educador, é um bom funcionário e já está já quase dois anos conosco’’ explica a professora e diretora do campus Maria Aldeni Santana Mendes.

Compartilhe: