V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Mamulengo de Cheiroso: espetáculo popular representa cultura sergipana

Tradições europeias também são encontradas no mamulengo, no entanto expressa a dureza da vida no nordeste do Brasil.

às 13h50
Compartilhe:

O Espaço Mamulengo de Cheiroso é um Teatro de Bonecos e representa bastante a Cultura Popular de Sergipe. Com mais de 41 anos marcados na história sergipana levando toda a linguagem e identidade sergipana além fronteiras. Retrata situações cotidianas de pessoas que são o público, geralmente através de situações cômicas e esquetes.

O mamulengo faz parte da cultura popular do Nordeste, onde é praticado desde os tempos coloniais. A origem do nome não é clara, mas acredita-se que tenha se originado com a frase em português mão molenga, que significa “mão macia”, ideal para dar movimentos animados a um boneco. Assim, tornou-se um tipo de performance de boneco popular no nordeste do Brasil, especialmente no estado de Pernambuco e Sergipe. 

Para Luís da Câmara Cascudo, folclorista brasileiro, mamulengo é o mesmo que o teatro de marionetes guignol da França e os pupazzi italianos semelhantes ou Pulcinella. Ambos compartilham certos elementos com o mamulengo, como um palco com painéis na frente, atrás dos quais se esconde um ou mais marionetistas para animar e dar voz aos marionetes.

Outras tradições de bonecos europeias também são encontradas no mamulengo, como personagens populares anti-heróis, que também são encontradas no espanhol Don Cristóbal, no inglês Punch and Judy e no russo Petrushka. No entanto, o mamulengo possui muitos elementos estranhos às tradições europeias de marionetas.

Mamulengo expressa a dureza da vida do povo do nordeste do Brasil. Temas de violência, vida nas ruas e uma visão satírica fazem parte do mamulengo. A magia é outro tema importante nas performances do mamulengo. 

Os bonecos de mamulengo podem ter se originado de figuras de presépios e apresentações pastorais que evoluíram para apresentações folclóricas que perderam seu significado religioso durante o século XIX. As apresentações são públicas, geralmente nas áreas rurais e nos subúrbios durante festas religiosas.

Fonte: Sergipe Turismo

 

Leia também: Santos Reis: antiga celebração é herança da colonização portuguesa

Compartilhe: