V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Pauta: O olhar da universidade sobre os imigrantes que vivem em Sergipe.

Pesquisa sobre a vivência de imigrantes em Sergipe é destaque do Programa de Pós-graduação em Saúde e Ambiente da Unit e retratada em documentário

às 19h26
Trabalho da Unit sobre a realidade dos imigrantes em Sergipe se desdobrou em um documentário (Divulgação/PSA-Unit)
Trabalho da Unit sobre a realidade dos imigrantes em Sergipe se desdobrou em um documentário (Divulgação/PSA-Unit)
Compartilhe:

Estudar e analisar os fluxos migratórios em Sergipe. Esse é o foco de um trabalho desenvolvido desde 2017 pelo grupo de pesquisa do Programa de Pós-Graduação em Saúde e Ambiente (PSA) da Universidade Tiradentes (Unit Sergipe). O olhar da universidade a respeito da realidade de imigrantes oriundos de diversos países da América Latina, como Venezuela, Colômbia e Peru, vem dando visibilidade a essas pessoas e suas vivências no menor estado do País.

De acordo com um levantamento realizado pela Polícia Federal, em 2021, estima-se o registro de 330 imigrantes internacionais e outras seis solicitações de refúgio no estado de Sergipe. O trabalho desenvolvido pelos pesquisadores aponta, que vários são os motivos que levaram esses imigrantes a deixarem seus países de origem, entre os quais, crise econômica, estudos, questões políticas, matrimônio, reunião familiar e violência, inclusive problemas com gangues. Aproximadamente 5% dos imigrantes, segundo o estudo, preferiram não relatar os motivos de imigração de seus locais de origem.

“Falar sobre fluxos migratórios na perspectiva do sujeito migrante é também falar de anseios, de esperança, de desejo de mudança, de expectativas pessoais. É refletir sobre o direito que todos possuímos de ir e vir. Entender que estamos em um mundo que deve ser compartilhado, que as fronteiras entre os países não podem representar muros intransponíveis, com inclusão social e a consequente redução das desigualdades”, destacou a Profa. Dra. Cláudia Moura de Melo, docente do PSA/Unit.

Imigração x Covid-19

Desde 2020, o grupo de pesquisa observou a intensificação das vulnerabilidades de imigrantes internacionais na área metropolitana de Aracaju em função da pandemia do Covid-19. Desta forma, os pesquisadores têm atuado como uma ponte para o estabelecimento de uma rede de apoio.

Durante o percurso de estudos, foi criado o Observatório das Migrações em Sergipe com uma equipe composta por pesquisadores, alunos de Doutorado, Mestrado, Graduação e da Educação Básica. Eles vêm desenvolvendo diversas atividades, como feiras científicas e culturais, para abordar os costumes desses imigrantes para estudantes da Educação Básica e Ensino Superior. Capacitações direcionadas a gestores, profissionais e estudantes da área de saúde também já foram realizadas, além da produção de materiais educativos sobre fluxos migratórios, lives e produções para divulgação científica.

Entre esses trabalhos desenvolvidos pelo grupo de pesquisa, está o documentário “Crise dentro de uma crise: Covid-19 e imigração”, dirigido pela enfermeira Herifrania Aragão, mestre e doutoranda do PSA/Unit, que retrata os desafios dos imigrantes na quarentena em Sergipe.

“Estamos muito satisfeitos com o efeito multiplicador do documentário no sentido da popularização da ciência. Com uma semana de lançamento, já recebemos feedback de sua utilização durante aulas e discussões na Unicamp, durante as aulas da disciplina “Experiências Humanitárias”, e em Alagoas, no Programa de Pós-Graduação em Sociedade, Tecnologias e Políticas Públicas [Sotepp/Unit]. Outro canal de divulgação utilizado tem sido no formato de trabalhos científicos em Eventos nacionais e internacionais”, conta a professora. 

Asscom | Grupo Tiradentes

Compartilhe: