V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Professora de nutrição explica relação entre obesidade e longevidade

Além da obesidade, outros fatores como tabagismo, sedentarismo e uso de drogas impactam na longevidade do indivíduo.

às 12h04
Múltiplos fatores impactam na longevidade
Múltiplos fatores impactam na longevidade
Compartilhe:

A obesidade é um distúrbio caracterizado pelo acúmulo de gordura no corpo. Entre as mais diversas consequências, ela pode afetar a longevidade. Muitas vezes, o aumento de peso está associado ao desequilíbrio na alimentação, hormonal, endócrino ou genético. No entanto, essa instabilidade também pode ocorrer em corpos magros, ou seja, a condição física não deve ser avaliada somente no biotipo.

Segundo a professora de nutrição da Universidade Tiradentes, Sandra Maia, a obesidade vai além dessa classificação. “De fato o aumento de peso é um gatilho significativo para adoecimentos. Da mesma forma que ser magro não é garantia apenas pela composição corporal de ser indivíduo saudável, pois pode haver desordens no comportamento alimentar como transtornos,  bem como escolhas e ingesta alimentares não saudáveis que podem trazer desordens mínimas como hipo vitamínicas, carências nutricionais e outros”, explica.

“A obesidade traz consequências e adoecimentos ao corpo fragilizando a saúde dos indivíduos. É um distúrbio que vai além da composição corporal e induz várias doenças e prejuízos ao funcionamento dos órgãos, atingindo vários segmentos sistêmicos do corpo. No entanto, não é apenas a composição corporal que expõe automaticamente a pessoa a doenças, mas envolve várias nuances associadas”, acrescenta.

Outros fatores que contribuem para o comprometimento da longevidade e qualidade de vida são: sedentarismo, tabagismo, alcoolismo, uso de drogas, entre outros. “Por isso, precisamos investir em hábitos saudáveis de forma amplificada. Manter peso saudável baseado em escolhas por alimentos saborosos e nutricionalmente adequados, investir no movimento corporal regularmente encontrando prazer na atividade física antenada ao seu contexto de  vida, controlar o nível de estresse para equilíbrio da saúde mental, assim como buscar formas de lazer para desopilar da rotina, qualidade do sono e descanso”, destaca a professora.

“Podemos ter um gordo ativo e magro sedentário, o que poderá impactar também. Manter o peso adequado tem dois pilares de equilíbrio que promovem esse efeito: alimentação saudável e atividade física. Ambas promovem saúde, longevidade e equilíbrio corporal. Investir em atitudes que promovam longevidade é garantir a possibilidade de envelhecer saudável sem agravos ou adoecimentos”, conclui.

Compartilhe: