V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Projeto de Iniciação Científica abordou inseminação artificial

Projeto de Iniciação Científica, realizado em 2018, tratou sobre a importância de políticas públicas destinadas à inseminação artificial para famílias de baixa renda.

às 23h11
Imagem: Freepik
Imagem: Freepik
Compartilhe:

O projeto de iniciação científica sobre políticas públicas para inseminação artificial voltada a casais sem condições de arcar com os custos de laboratórios, desenvolvido por  Caio Bispo Santiago, enquanto era aluno do curso de Direito da Universidade Tiradentes, em 2018, teve destaque naquele ano.

Trata-se de uma apuração que realizada quanto à existência de políticas públicas voltadas ao planejamento familiar, relacionadas à inseminação artificial para casais de baixa renda. Segundo o egresso Caio Bispo, a pesquisa partiu de duas abordagens: a primeira, teórica, focada nas diretrizes das políticas públicas; e a segunda mais abrangente, contemplando pesquisas para identificar se existia algo previsto.

“Com a inexistência desse tipo de política pública em Sergipe, passei a propor soluções de modo a verificar uma possível assistência estadual, enfatizando o quanto é importante na realização familiar desse público, além de ser uma garantia constitucional ao livre planejamento familiar”, pontua.

Para ele, a Universidade Tiradentes e os professores foram muito essenciais no incentivo à sua participação em diversos editais de pesquisa e extensão, bem como neste projeto de Iniciação Científica que teve todo acompanhamento de docente qualificado. “Na Unit, tive a oportunidade de não só realizar a graduação em Direito, mas também, de participar de diversas atividades de pesquisa e extensão que, somadas, formam o tripé (ensino, pesquisa e extensão) essencial para uma experimentação mais completa”, conta Caio Bispo Santiago.

 

Leia mais:

Iniciação Científica pode dar princípio a uma carreira acadêmica

Compartilhe: