V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Projetos de pesquisa beneficiam estudantes com a Iniciação Científica

Aumento do desempenho acadêmico e raciocínio lógico para a construção de soluções e respostas para um problema são alguns benefícios da Iniciação Científica

às 22h52
Atividades de pesquisa e iniciação científica nos cursos de graduação incentivam os estudantes a ampliar conhecimentos (Acervo Unit)
Atividades de pesquisa e iniciação científica nos cursos de graduação incentivam os estudantes a ampliar conhecimentos (Acervo Unit)
Compartilhe:

Ingressar em projetos de Iniciação Científica, grupos de pesquisa, Ligas Acadêmicas e atividades de Extensão quando se está fazendo um curso de graduação, aumenta tanto a possibilidade de ampliar os conhecimentos quanto de produzir conhecimento científico. Nas unidades de ensino do Grupo Tiradentes, há vários projetos científicos para que os estudantes tenham a oportunidade de desenvolvê-los e aprender os métodos, técnicas e processos científicos. 

A coordenadora de Pesquisa do Centro Universitário Tiradentes (Unit Alagoas), Silmara Mendes Costa Santos, relata que os discentes podem desenvolver e estimular sua criatividade e autonomia. “A iniciação científica funciona com o aluno recebendo de seu orientador ou orientadora um “problema” a ser pesquisado, devendo formular hipóteses, traçar metodologias, apresentar e discutir os resultados da pesquisa; o que proporciona um aperfeiçoamento de sua capacidade de pesquisa científica, bem como aprimora seu potencial de exposição e discussão”, elenca. 

Os projetos de pesquisa agregam valor ao currículo acadêmico do estudante e aumentam o seu rendimento estudantil e profissional dando-lhe maior chance de produzir com o aprofundamento teórico das diversas questões pesquisadas, além de despertar uma vocação para a ciência, pois durante o processo de pesquisa, o discente deve produzir artigos científicos, resumos e apresentações orais. 

“O seu currículo acadêmico tende a ter mais publicações de trabalhos científicos, sendo assim, além de valorizar o seu currículo, também contribui para sua vida profissional, já que a pontuação e a comprovação de participação em pesquisas científicas deixa os alunos, futuros profissionais à frente de outros candidatos que concorrem em processos seletivos”, informa Silmara. 

A coordenadora acredita que os estudantes não devem perder a oportunidade de participar de atividades de pesquisa científica, estimulando seu potencial para ser futuro pesquisador e profissional capaz de desvendar a realidade social. “Vale ressaltar que alguns alunos/as que enveredam pelo mundo da pesquisa científica, tendem a ingressar em programas de Pós-Graduação e seguir carreira acadêmica. A prática da iniciação científica permite aos estudantes a oportunidade de produzir conhecimento e aprimorar o potencial acadêmico ”, acrescenta ela. 

Enriquecimento acadêmico

A iniciação científica tem duração de um ano, e ao final desse período é apresentado um relatório com os principais resultados de pesquisa, que serão posteriormente divulgados para a comunidade acadêmica. No Grupo Tiradentes, o programa distribui cotas de bolsas de Iniciação Científica concedidas pelas agências de fomento (como CNPq e fundações estaduais) e também com recursos próprios.

A egressa do curso de Engenharia Ambiental e doutoranda em Sociedade, Tecnologias e Políticas Públicas da Unit Alagoas, Tainá Teixeira Cavalcante de Lima, afirma que, na graduação, a pesquisa pode ajudar a nortear alunos que não sabem exatamente em qual área preferem atuar. “A Iniciação Científica mostra as potencialidades do curso de maneira mais prática e permite que os alunos publiquem e enriqueçam seu currículo, aumentando as chances de embarcar numa carreira acadêmica”, argumenta. 

Asscom | Grupo Tiradentes

Compartilhe: