V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Atividades da Unit possibilitam crescimento acadêmico a estudante

A aluna de Engenharia Mecânica, Danielle Siqueira Vieira, descobriu na Unit o caminho para o sucesso acadêmico e profissional.

às 11h31
Danielle Siqueira Vieira, discente do 9º período de Engenharia Mecânica.
Danielle Siqueira Vieira, discente do 9º período de Engenharia Mecânica.
Compartilhe:

Desejando crescer na área, Danielle Siqueira Vieira, discente do 9º período de Engenharia Mecânica, ingressou na Universidade Tiradentes (Unit) por conta da infraestrutura, corpo docente e pelas oportunidades de desenvolvimento acadêmico e profissional que a universidade proporciona.

No ensino médio, pesquisando qual área ingressar no futuro, viu em Engenharia Mecânica um futuro promissor, tanto pelo gosto que tinha em fazer o curso, mas também pela experiência e influência do irmão. “Na hora de descobrir o que eu queria fazer, utilizei o método de exclusão dos cursos que eu não me identificava e sobraram alguns cursos de Ciências Exatas como as engenharias. Desse modo comecei a pesquisar um pouco mais sobre cada engenharia, campos de atuação, piso salarial e oportunidades de emprego em diversos países”, conta.

“Por fim, me identifiquei com a engenharia mecânica no segundo ano do ensino médio, desde então comecei a me esforçar ao máximo possível para conseguir alcançar meus objetivos”, relembra a estudante.

Danielle já conhecia a Unit através da grande referência que tem em Sergipe e em todo o Nordeste, mas foi na Feira de Vestibular (Feivest) que pode andar pelo campus e conhecer mais da estrutura interna. Em 2018, ingressou na primeira turma de Engenharia Mecânica. “Escolhi a engenharia mecânica por ser um curso que abrange diversas áreas e que possibilita a atuação e especialização em diversos ramos como indústria, consultoria, gestão de projetos, manutenção e pesquisa”, afirma.

Para ela, a graduação é o primeiro passo para trilhar a carreira acadêmica, e após concluir o curso, pretende fazer mestrado e doutorado. “A universidade possui alguns diferenciais que me proporcionam muitas oportunidades de crescimento acadêmico e profissional. Professores qualificados, infraestrutura dos laboratórios de ponta e projetos de extensão são alguns desses diferenciais”, diz.

“Participei ativamente da organização de congressos como o Congresso de Inovação e Tecnologia em Engenharia (Citeng), e da Semtec; fui monitora da disciplina de Vetores e Geometria Analítica; membro da Liga Acadêmica de Matemática Pura e Aplicada (Lampa); mentora dos cursos de engenharias, Ciência da Computação e Sistemas de Informação; fiz intercâmbio pelo Programa de Mobilidade Acadêmica Internacional virtual, na Universidad Popular Autónoma del Estado de Puebla”, revela. a estudante.

Além disso, Danielle faz parte do Programa de Iniciação Científica, no Laboratório de Eletroquímica e Nanotecnologia (LEN), do Instituto de Tecnologia e Pesquisa (ITP), onde desenvolveu pesquisas envolvendo impressão 3D de reatores.

“Cada atividade me ajudou a desenvolver habilidades essenciais para um engenheiro mecânico como organização, planejamento, pesquisa, escrita, oratória, capacidade de resolver problemas, trabalho em grupo e estudo de outras línguas”, conclui.

 

Agnes Giovanna Araujo e João Paulo Olim

 

Leia também: “Conhecimento nunca se perde”, declara estudante de Educação Física

Compartilhe: