V E S T I B U L A R UNIT
MENU

O farmacêutico em meio à pandemia e à procura por tratamento precoce

Busca por medicamentos para tratamento precoce da Covid-19 reforça a importância da atuação do farmacêutico para evitar os riscos da automedicação.

às 15h33
Presentes em farmácias e hospitais, os farmacêuticos são profissionais indicados para indicar tratamentos comprovados e eficazes (Unsplash)
Presentes em farmácias e hospitais, os farmacêuticos são profissionais indicados para indicar tratamentos comprovados e eficazes (Unsplash)
Compartilhe:

A receita certa para prevenir a Covid-19 todo mundo conhece: uso de máscara, distanciamento social, higienização correta das mãos e vacina. Mas persiste o mito de que o tratamento precoce tem efeito contra a doença, mesmo sem comprovação científica de qualquer tipo de eficácia. Durante todo este período, o desafio do farmacêutico tem sido evitar a automedicação por grande parte da população.

De acordo com a professora Ingrid Borges, docente do curso de Farmácia da Universidade Tiradentes (unidade Sergipe), os efeitos colaterais dos medicamentos do chamado ‘kit covid’, podem estar levando muitos pacientes para a fila do transplante.

“A busca desesperada por tratamento preventivo ou precoce, principalmente envolvendo o ‘kit covid’ (ivermectina, hidroxicloroquina, azitromicina, vitamina D e zinco), coloca o paciente em risco de intoxicações, reações tão graves que podem levar o paciente a um transplante de órgãos. Para alguns, estes medicamentos seriam a salvação ou cura da doença, porém, pesquisas científicas e mesmo laboratórios farmacêuticos, afirmam não ter indícios de efetividade dos medicamentos contra o vírus”, destacou.

Uso racional 

Em 5 de maio é celebrado o Dia Nacional do Uso Racional de Medicamentos, e neste momento é importante destacar o papel do farmacêutico no controle da automedicação durante a pandemia. “Em meio ao caos social, o farmacêutico é considerado protagonista por sua prestação de serviço à sociedade e atuação na linha de frente no enfrentamento da doença. Ele é profissional indicado para orientar o uso correto dos medicamentos, promovendo uma prática de dispensação segura destes insumos, otimização da farmacoterapia, de maneira a garantir melhor qualidade de vida, efetividade e segurança no tratamento dos pacientes”, enfatizou a professora. 

Asscom | Grupo Tiradentes

Compartilhe: